domingo, 19 de junho de 2005

IBERÊ CAMARGO (1914-1994)


Não imaginei, sinceramente, que o post O REI LUIS XVI E A CAMPANHA DO DESARMAMENTO fosse suscitar tantas manifestações de amigos freqüentadores do BLOG.
Mas isso é muito bom, pois o que tem faltado nesse assunto do desarmamento é justamente discussão, mas em bases sérias, científicas, racionais, e não apaixonadas e emocionais.
O caso do artista plástico IBERÊ CAMARGO (1914-1994), foi citado como exemplo de uso indevido de arma de fogo, só que não acho que o caso seja exemplo de uso indevido de arma de fogo. Explico:
Em meados dos anos 80, IBERÊ CAMARGO (já um sexagenário), passeava na zona sul do Rio de Janeiro acompanhado de uma bela e muito mais jovem mulher, quando um indivíduo robusto e com menos da metade de sua idade, resolveu dirigir um gracejo indecente à sua acompanhante.
Provavelmente, se IBERÊ fosse igualmente jovem e corpulento, o galanteador indecoroso tivesse contido seus impulsos, mas como se tratava de um "velho", o sujeito achou que sua agressão sexista não teria conseqüências.
Mas IBERÊ CAMARGO reagiu verbalmente com veemência, e o tal indivíduo não teve a menor dúvida em partir para a agressão física, certo de que não teria dificuldades em subjugar e exercer sua virilidade sobre um idoso, talvez pensando em impressionar a jovem e bela acompanhante de IBERÊ com sua "coragem covarde"!
Mas o sujeito se deu mal!!!
IBERÊ CAMARGO tinha um revólver e com ele se defendeu da agressão!
IBERÊ CAMARGO foi julgado e absolvido por ter agido em LEGÍTIMA DEFESA!
Se o artista plástico sexagenário não portasse uma arma de fogo, qual seria sua opção?
Deixar-se espancar até que saciasse a sanha frustrada do agressor movido a testosterona?
Poderia IBERÊ CAMARGO ser seriamente ferido ou até morto pelo seu agressor?
A Justiça entendeu que sim, e por isso o ABSOLVEU!
Quantos cidadãos indefesos são espancados, por exemplo, por pitboys sedentos de sangue?
Os pitboys atacariam tais pessoas se ao menos suspeitassem que elas poderiam estar armadas?
ARMAS são instrumentos e, como tais, são AMORAIS. O elemento humano é que irá determinar se serão usadas para o bem ou para o mal!
Armas foram inventadas para isso mesmo, tornar iguais os desiguais.
Quando o Coronel SAMUEL COLT desenvolveu o revólver de repetição no final do século XVIII, surgiu um provérbio até hoje lembrado nos EUA:
“God didn’t make all men equal, Sam Colt did.”
"DEUS FEZ OS HOMENS DESIGUAIS, SAMUEL COLT OS TORNOU IGUAIS"
Os cidadãos devem ter o direito de decidir se querem usar armas de fogo para se defender, ou não.
Não é o governo quem deve tomar essa decisão por nós. A estória do referendo é uma farsa, porque só um dos lados ocupa a mídia para fazer sua propaganda!
Essa é a questão!
Posted by Hello

2 comentários:

Jaime Leitão disse...

Nesse sentido concordo. O referendo é uma farsa porque o governo não faz praticamente nada para combater a criminalidade.
Aí fica demagógico. Em tese sou a favor do desarmamento.
Mas, na prática, ele representa mais uma dessas inúmeras campanhas do governo com efeito zero.
Aquela propaganda ridícula do "Dê um exemplo", que começou a ser veiculada há uns 15 dias, já deve ter sido retirada do ar por falta de consistência.

LCMarques disse...

Parto de uma postura com base nas rebeliões da FEBEM, em moda atualmente.
Os "menores", perto da maioridade, decepam sem maiores problemas seus inimigos à frente das camaras de TV. Logo estarão nas ruas.
Escutamos todos os dias nos meios de comunicação e de autoridades que não devemos reagir a assaltos. Concordo, mas precisa enfatizar. Os ladrões e assassinos já atacam sabendo que houve uma propaganda a seu favor. Vejam que muitos criminosos quando são encarados, estão com armas de plástico. Repito, não estou falando em revidar, estou falando em não facilitar o roubo.