quinta-feira, 13 de março de 2008

Para exterminar os mosquitos!!!

Para não dizerem que o VOX LIBRE só critica e nunca apresenta soluções, resolvemos publicar um post de utilidade pública!
Trata-se de um "mosquitério", uma armadilha para mosquitos desenvolvida pelo Professor MAULORI CABRAL da Universidade Federal do Rio de Janeiro, que ele apresentou em um noticiário da TV GLOBO no último dia 12 de março.
O VOX LIBRE vai explicar, passo a passo, com fotografias, como construir a tal armadilha a custo quase zero!
Na foto acima, o material necessário:
Uma garrafa pet, o anel de lacre da tampa da garrafa, tesoura, fita isolante, lixa para madeira de número 180, um pedaço de filó (15 x 15 cms) de trama fina, do tipo usado em mosquiteiros ou telas de janelas contra mosquitos e um grão de ração para gatos (não serve ração para cães), ou três ou quatro grãos de arroz ou alpiste levemente amassados.
A garrafa pet deve ser cortada em duas partes, formando um "copo" e um "funil".

A boca do funil deve ser vedada com o pedaço de filó que será fixado com o anel de lacre da tampa da garrafa pet e a parte interna do "funil" deve ser lixada até ficar áspera e fosca.


Agora, a montagem final:

Coloque no fundo do "copo" o grão de ração para gatos ou os grãos de arroz ou alpiste amassados.
Encaixe o "funil" com a boca para baixo dentro do "copo" e vede o conjunto com a fita isolante.
Encha com água até a metade do "funil" e complete este nível com água sempre que necessário.
A armadilha para mosquitos está pronta e deve ser colocada em algum lugar da casa a salvo da luz solar!
Vamos explicar como funciona a armadilha:
A superfície interna do "funil", áspera e fosca, facilita a evaporação da água, o que atrai as fêmeas dos mosquitos.
Como a água possui material orgânico, originário da ração para gatos ou dos grãos de arroz ou alpiste, a fêmea do mosquito colocará seus ovos na superfície da água no interior do "funil", pois o material orgânico irá servir de alimento para as larvas.
Quando os ovos eclodem, as larvas mergulham em busca do alimento e como são muito pequenas, atravessam o filó da boca do "funil".
Mas as larvas crescem, se transformam em mosquitos e não conseguem voltar através do filó ficando presos (os mosquitos adultos), dentro da armadilha até que morram!
Esta armadilha é, possivelmente, o mais seguro, barato e eficaz método de extermínio de mosquitos, pois o combate tradicional é feito com o uso de substâncias tóxicas (inseticidas) usados para matar larvas ou os insetos adultos.
A realidade vem mostrando que o uso de inseticidas não só não acaba com os mosquitos como causa efeitos prejudiciais ao meio ambiente, pois mata todos os insetos, interferindo na cadeia alimentar de pássaros, por exemplo, além de causar danos também à saúde de seres humanos.
Se você montar uma dessas armadilhas em sua casa, dentro de pouco tempo poderá observar larvas de mosquitos na água em seu interior.
Para saber se as larvas são do mosquito AEDES AEGYPTI (transmissor da DENGUE), basta aproximar o foco de luz de uma lanterna, se as larvas fugirem da luz, são do AEDES AEGYPTI, se as larvas não fugirem da luz, são de mosquitos comuns.
O AEDES AEGYPTI não gosta de luz!
Em qualquer dos casos você já estará no lucro porque ninguém gosta de mosquitos!
A eficácia de tal armadilha reside no fato de que ela interrompe o ciclo vital dos mosquitos, porque a fêmea que coloca seus ovos ali não se reproduzirá.
O ciclo vital do mosquito transmissor da DENGUE dura cerca de 15 dias e cada fêmea põe cerca de 400 ovos.
Se cada residência tivesse uma armadilha dessas talvez o problema da DENGUE já estivesse solucionado.
Resta agora às autoridades divulgar e disseminar o projeto do Professor MAULORI CABRAL!
O VOX LIBRE fez a sua parte!

16 comentários:

rosangela disse...

Bacana... Vou divulgar!

Georgia disse...

Gostei da dica. Vou repassá-la aos meus familiares e amigos no Brasil, obrigada.


Boa semana

Anônimo disse...

GOSTEI TANTO KE FIZ UM MOSQUITERIO E BOTEI NA MINHA CASA

Raul--Klatos disse...

Pelo que se esta vendo no Rio, vão precisar de milhares de garrfas. É um absurdo, e ainda dizem as "otoridades", que não há risco de epidemia.

Alexandre disse...

Bom dia!
Gostaria de saber se o senhor me autorizaria, eu copiar sua matéria para postar no blog?

Temos que nos unir para combater a dengue!!

http://natureza-brasileira.blogspot.com

Anônimo disse...

" Incompetência homicida 1 - Ministério da Saúde não instruiu médicos sobre infecção de crianças, diz especialista

Por Fabiana Cimieri, no Estadão:
Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz atribuem o alto número de mortes de crianças causadas pela dengue no Rio à falta de orientação específica para essa faixa etária no protocolo distribuído aos médicos da rede pública pelo Ministério da Saúde. A mestre em Saúde da Criança da Escola Nacional de Saúde Pública, Elyne Engstron, explica que os valores de referência de plaquetas e hematócritos, medidos no exame de sangue e indicativos da ocorrência de dengue hemorrágica, são diferentes em crianças e adultos.
Os sinais de alarme também podem ser diferentes dos sintomas da dengue em adultos. “As crianças desidratam muito mais rápido e costumam se queixar de dores de barriga ou na garganta, que já são indícios de que a doença está se agravando”, exemplificou Elyne. “Estamos tendo que treinar as equipes no meio da epidemia”, diz a especialista.
A infectologista da Fiocruz Patrícia Brasil defende um estudo mais aprofundado das mortes já confirmadas por dengue. No início da epidemia, segundo ela, os médicos estavam subestimando a doença e mandando os pacientes de volta para casa com outros diagnósticos.
Agora, a situação inverteu-se. “Tem criança morrendo de insuficiência hepática causada por excesso de paracetamol (único antitérmico que pode ser utilizado em caso de suspeita de dengue), por meningite ou infecção generalizada e dizem que é dengue”, criticou. "
26/03/2008

Anônimo disse...

" Incompetência homicida 2 - No ano passado, dengue já havia matado mais do que acidente da Gol

O ministro José Gomes Temporão está fazendo de conta que a dengue é um problema que se agravou drasticamente em 2008, como se tivéssemos experimentado, em 2007, o paraíso. Será? Só se for para o mosquito. O Jornal Nacional informou nesta terça — e são dados oficiais do próprio Ministério da Saúde: morreram no ano passado, de dengue, em todo o país, 158 pessoas. Isto mesmo: 158! Nada menos de 61 das vítimas fatais eram crianças. Quatro pessoas a mais do que matou o acidente da Gol, que, por justos motivos, tanto constrangeu e chocou o país.

O que uma coisa tem a ver com a outra? Gosto pelo escândalo? Não! Apenas chamo a atenção para uma tragédia pela qual só choraram os familiares das vítimas, que não consternou o país. Os dados estavam mais ou menos difusos. O ministro José Gomes Temporão e seus cabelos mais negros do que as asas da graúna apareciam tão serelepes querendo fazer plebiscito sobre o aborto e demonizando a Igreja Católica, que todos chegamos a pensar que ele já havia matado os mosquitos. Mas não. Pessoas é que haviam morrido.

Se eu fosse um desses petralhas vagabundos, diria qualquer coisa como: “É que só choramos as mortes de quem anda de avião; esquecemos o povo”. Mas eu não sou. A morte decorrente da incompetência oficial, no ar, na terra ou mar, deve ser sempre lastimada, sejam as vítimas pobres ou ricas.

Assim, a situação do Rio é, nada menos, do que uma tragédia anunciada. Ninguém podia alegar ignorância, muito menos o ministro Temporão. Fora de controle a doença já estava. Agora, a situação se extremou.

É claro que os casos ocorridos no Rio acabam tendo mais visibilidade. Por razões óbvias, a mídia também está mais presente, não é? E então assistimos à mobilização de emergência — necessária, sim, mas também prova de um desempenho melancólico do Ministério da Saúde. Prefeitura e governo do Estado têm a sua cota de responsabilidade. Mas a coordenação desse trabalho sempre foi da Saúde. A causa das mortes, como quase sempre quando as vítimas se contam em várias dezenas, é a omissão do poder público. Incompetência mata.

O resto é firula para tentar transferir o ônus da tragédia.
Por Reinaldo Azevedo | 06:38 - 26/03/2008 "

Anônimo disse...

Pela manhã um mosquito picou minha esposa umas 5 vezes, tratei de prender o mosquito e verificar a forma e aparência e constatei que era o mosquito da Dengue. imediatamente liguei para a vigilãncia pública que me passou para o telefone do setor de epidemologia de Porto Alegre, eles até me atenderam bem, disseram que iam mandar alguem recolher o mosquito para estudos, mas não veio ninguem! Telefonei denovo e nada denovo. Será que nosso País tem jeito?

Formamos o povo de uma ex-naçáo "soberana"? disse...

"RIO - O número de mortes confirmadas por dengue no Estado do Rio chegou a 54, metade delas de crianças entre 2 e 13 anos, informou nesta quarta-feira, 26, a Secretaria Estadual de Saúde. Outras 60 mortes suspeitas ainda estão sendo investigadas. Até esta quarta, foram notificados pela secretaria 41.978 casos da doença, dos quais 28.233 no município do Rio, onde houve 31 óbitos. " - Siote do Estadão, 26/03/2008

E as autoridades federais, estaduais e municipais ficam apenas nas acusações e ofensas...

Quem não tem competência para gerir a Saúde, a Educação, a Segurança Pública, estão fazendo o que no governo?

Roubando? Aparelhando o Estado com a única finalidade de se manterem no Poder? Desconstruindo uma Nação e submetendo-a ao Claube dos Esquerdistas Latino-Americanos???

O Brasil, pelo jeito... não tem mais jeito. Estamos todos pho..... e mal pagos.

Ioshiko disse...

Para ajudar no combate à dengue,plantem citronela,manjericão,tagetes patula,usem seus derivados,criem muiutos predadores do aedes,como aranhas mosquiteiras,lagartixas de parede,libélulas,pássaros insetívoros,peixes guppy,sapos,além de telar caixas dágua,manter limpo os quintais,usar vata-larvas,bacillus thuringiensis.
Ioshiko Nobukuni
nobukunister@gmail.com

Marcos disse...

Antonio,
No teu post não ficou muito claro qual é o nível de água para a armadilha funcionar...

Anônimo disse...

Anônimo disse...
COMO SÉRGIO CABRAL FICOU RICO!

12/01/2005

Companheiros,
Vejam a riqueza de detalhes da denúncia anônima que está circulando pela rede - provavelmente feita por gente da malha do sistema fiscal estadual.

Se as instituições republicanas não reagirem, estarão ajudando a solapar nossa democracia. É preciso investigar a veracidade da denúncia e extirpar os cânceres que sugam as energias e os recursos do Estado e da sociedade brasileira. É preciso tb. que os partidos políticos não comprometidos c/ o patrimonialismo reajam e que os trabalhadores e toda a sociedade façam sua parte pressionando as instituições.

Um detalhe chama atenção, no contexto da denúncia, embora não me espante: a impotência política do empresariado, extorquido como se ainda estivéssemos sob o antigo regime absolutista. Será que a corrupção é, p/ a maioria deles, mera questão contábil contornável via repasse de seus custos aos preços?

"Qualquer deputado ou funcionário daquela Casa sabe que sempre funcionou um esquema de CPIs tocado por 3 parlamentares-chaves: SÉRGIO CABRAL, Paulo Mello e Andre Luis. Sempre funcionou nos assuntos que envolviam empresas e assuntos fiscais."
"O esquema sempre foi simples. SÉRGIO CABRAL e Paulo Mello escolhiam o 'setor-vítima'. Supermercados, por exemplo. Depois, incluíam entre os membros da CPI o truculento deputado Andre Luis, o 'braço armado' (literalmente) do CABRAL. SÉRGIO CABRAL pedia à Silveirinha as informações mais importantes que poderiam constranger os empresários. Silveirinha fornecia números e documentos, digamos, 'básicos'. Com isso nas mãos, CABRAL repassava para seu fiel escudeiro, o hoje também milionário Paulo Mello, os documentos que permitiriam a abertura da CPI. E quem fazia o trabalho 'sujo', o de visitar empresas, de ameaçar pessoas, de se expor e arrecadar o dinheiro? Elementar: o Andre Luis. Os outros membros, parlamentares do 'baixo clero', que compunham as CPIs, recebiam algumas migalhas da extorsão, mas eram escolhidos a dedo para não criar problemas."


Esquema da Fiscalização no Rio de Janeiro (Partes I, II e III)

PARTE I
Parte das inspetorias da Fazenda sempre foi entregue à políticos. Sempre.
Alguns deputados jamais pediam obras, a não ser uma inspetoria, que dependendo da área de abrangência, poderia render entre 30 a 150 mil reais por mês.
Nos últimos dois governos - Marcelo Allencar e Garotinho, bem como o atual, o da Rosinha, o esquema tem sido sempre exatamente igual. Nos últimos 8 anos, os deputados mais encrenqueiros só eram "acalmados" com uma inspetoria.

E em quase todos os casos - exceto as do pessoal do governo - SÉRGIO CABRAL sempre recebeu religiosamente metade do que era arrecadado. O trato sempre foi esse: ele levava o pleito do deputado até o governador.


"Convencido" da necessidade de nomear um indicado político, o governador"comprava" aquele voto até o fim do seu governo.


O grande "pulo do gato" sempre foi o famosíssimo livro conhecido como "Termo de Ocorrência", de 50 páginas, onde as primeiras 25 eram destinadas às anotações da empresa, sendo as 25 restantes às anotações dos fiscais.


Invariavelmente, nas regiões onde o nível de corrupção é alto, encontra-se uma típica anotação - padrão - por parte dos fiscais: "não foi constatada irregularidade". Ao longo dos anos, pode-se observar que não havia rodízio de fiscais, e que a anotação sempre foi rigorosamente a mesma.


O ex-deputado Sivuca, por exemplo, citado pelo ex-secretário Sasse como padrinho de uma inspetoria na Barra da Tijuca, recolhia através de seu afilhado, o inspetor-chefe Celso Kastrupp, em torno de R$ 150.000 reais por mês, dos quais R$ 75.000,00 eram repassados para o atual Senador Sérgio Cabral. Existem centros comerciais na Barra da Tijuca (que aliás, é uma belí$$ima inspetoria) como é o caso do Parque das Rosas, que são campeãsemsonegação há quase uma década.


É verdade sim, que o deputado Roberto Dinamite indicou um inspetor chefe.

Nome: Dirrago. Inspetoria: da Penha. Faturamento: R$ 50.000,00 (meio ameio com o Cabral, desde o governo Marcelo Allencar)


Albano Reis, o deputado Papai Noel, logo no início do governo Garotinho, começou a "bater de frente" com o governador e com o presidente da Alerj, Sérgio Cabral. Ninguém entendeu o por quê da raiva que Cabral e Albano Reissentiam um pelo outro pelos idos de 1999. Albano Reis (está nos anais da Alerj) não saia da tribuna, denunciando o Cabral, particularmente a mansão que o ex-presidente da Assembléia trouxera dos EUA.


Mas a razão da briga tinha sido o critério de se repartir o "lucro" da inspetoria do Catete (inspetor-chefe Nelson Garófilo) com o Cabral. A nomeação não saía. Albano Reis enfrentou o Cabral azucrinando-o até que este fez um acordo em bases menos gananciosas para acalmar o deputado "NATALINO".

Só que neste ínterim, SILVERINHA já tinha nomeado sua amante - Dona Sônia para o Catete. E Albano foi contemplado em outra região.

Às vezes, o deputado tinha que "entubar". O ex-parlamentar Paulo Albernaz, por exemplo, líder do GAROTINHO na Alerj, não conseguiu emplacar o inspetor-chefe de Campos, sua terra natal. Perdeu a indicação - ora vejam só - para Eduardo Cunha, aquele famoso ex-presidente da Cehab que respondea inúmeros ações na Justiça por improbidade. Paulo Albernaz nunca "entubou" a perda da inspetoria de Campos, e jamais poupou o governador de seu ressentimento expressado em sonoros palavrões.


E o Noel de Carvalho, quem diria? Existe um posto do ICMS em Rezende(terranatal do deputado) numa localidade conhecida como Inhagapi, logo depois do limite dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Ali, o "dono do pedaço" sempre foi o deputado Noel de Carvalho, só que com uma diferença estarrecedora: quem fazia a fiscalização era o pessoal contratado através daNuseg, indicado - é claro - pelo Noel de Carvalho. Para se ter idéia,

basta buscar a sonegação feita pela Schincariol (alguma coisa em torno de R$1.500.000,00) num mês de verão. Não é preciso dizer que o pessoal da fiscalização de verdade tem ódio mortal do Noel de Carvalho.

O pessoal da bancada evangélica também tinha suas inspetorias desde o governo Marcelo Allencar. Eraldo Macedo, por exemplo, irmão do Bispo Macedo, sempre comandou 2 inspetorias: Lagoa (sob a chefia do Edson Godomar) e a de Copacabana (sob a chefia do Jequiriçá). Ambas rendem algo em torno de R$100.00,00, dinheiro religiosamente (sem conotação, por favor) dividido como Senador Sergio Cabral..


Por falar em religião, sabe aquele famoso "pastor" do escândalo cheque-cidadão, o Everaldo? Pois é, sempre foi "dono" de 3 inspetorias:

Irajá (sob o comando da Viviane), de Bonsucesso( sob o comando do Guedes) e de Barra do Piraí (sob o comando do filho do ex-verador evangélico Dirceu Amaro). Esse Everaldo é um craque, pois conseguiu manter pelos menos 2 dessas no governo Benedita...


PAULO MELLO sempre comandou a inspetoria de Maricá, desde o governo Marcelo Allencar de quem era líder na Alerj. Maricá comanda toda a chamada região dos lagos, e apesar de uma abrangência geográfica grande, é uma inspetoria considerada do interior. Nesse caso específico, alguma coisa em torno R$70.000,00 mensais.


GRAÇA MATOS indicou São Gonçalo a pedido do maridão Ezequiel, ex-prefeito e atual deputado federal. Às vezes, "bate" R$ 100.000,00. Graça e Ezequiel nunca reclamaram.Só na campanha.

Augu$to Ari$ton - o ex-$ecretário do Gabinete Civil e atual $ecretário de Tran$portes, indicou uma das inspetorias do centro da cidade. Aliás, a respeito dessa região, cabe uma observação: o ex-subsecretário de Fazenda da Bené, Eduardo Campos, conhecido pelos fiscais como um "goelão" (o jargão é deles), fundiu as 2 inspetorias do Centro. O resultado? Impressionantes 250mil reais por mês. Repetindo: 250 mil reais todo santo mês!


É verdade sim que NÚBIA COZZOLINO ganhou uma inspetoria. Durante um tempão gritava, esperneava e acusava Garotinho, Jonas e seu pessoal dos desmandos no DER. Um dia, calou. Calou por que? Por que calou? Ora, ganhou finalmente sua inspetoria. Pequena, é verdade, mas que garantia R$ 30 mil para ela, e R$ 30 mil para o "corretor" SÉRGIO CABRAL.

Nelson Gonçalves participava da inspetoria que cobre Volta Redonda.

André Luis, é claro, a de Bangu. O "capo" banguense André Luis chiava e sempre desconfiava de seus afilhados na fiscalização, já que nunca conseguia atingir os R$ 100.000 reais mensais. Nunca passava de R$ 70.000,00!

Que chato, não? O problema era convencer o "sócio" SÉRGIO CABRAL que era só isso. Os dois andaram se estranhando por causa de dinheiro, mas depois se acertaram.


PARTE II


Existe um viés no escândalo SILVEIRINHA que propositadamente está sendo deixado de lado pelos deputados da Alerj. E a chave disso chama-se Romeu Sulfan, um ex-vendedor de camisas de campanha eleitoral na Rua da Alfândega. E que provavelmente, está com os dias contados.


Qualquer deputado ou funcionário daquela Casa sabe que sempre funcionou um esquema de CPIs tocado por 3 parlamentares-chaves: SÉRGIO CABRAL, PAULO MELLO e Andre Luis. Sempre funcionou nos assuntos que envolviam empresas e assuntos fiscais.


Como se sabe, é dificílimo criar uma CPI na Alerj, só com o desejo explícito do presidente. Se alguém se der ao trabalho de pesquisar o site da Alerj no tocante às CPIs dos 8 anos (GESTÃO CABRAL), descobrirá "coincidências", como por exemplo a composição com os mesmos nomes, os mesmos objetivos, entreos quais a requisição de livros contábeis e notas fiscais dos últimos 5 anos das empresas que mais tarde seriam extorquidas.


O esquema sempre foi simples. SÉRGIO CABRAL E PAULO MELLO escolhiam o "setor-vítima". Supermercados, por exemplo. Depois, incluíam entre os membros da CPI o truculento deputado Andre Luis, o "braço armado" (literalmente)do CABRAL.


SÉRGIO CABRAL pedia à Silveirinha as informações mais importantes que poderiam constranger os empresários. Silveirinha fornecia números e documentos, digamos, "básicos".


Com isso nas maõs, CABRAL repassava para seu fiel escudeiro, o hoje também milionário Paulo Mello, os documentos que permitiriam a abertura da CPI.


E quem fazia o trabalho "sujo", o de visitar empresas, de ameaçar pessoas, de se expor e arrecadar o dinheiro? Elementar: o Andre Luis. Os outros membros, parlamentares do "baixo clero", que compunham as CPIs, recebiamalgumas migalhas da extorsão, mas eram escolhidos a dedo para não criar problemas.


Basta analisar as CPIs da era CABRAL. Todas sempre tiveram a mesma característica, como um "serial killer" faz com suas vítimas: eram destinadas a segmentos produtivos que envolvessem grandes empresas e indústrias, requisição de quantidades imensas de documentação, informações técnicas que só a Secretaria de Fazenda tinha acesso, quase sempre os mesmos membros.


Alguém acredita, sinceramente, que um bobalhão como esse tal de Romeu Sulfan seria escolhido por Silveirinha e sua patota para ser intermediário de extorsões de milhões de dólares? Precisariam dele prá quê? Só se fosse para fazer trapalhadas no melhor estilo Peter Sellers, como foi o caso da Light.


Se se buscar os arquivos dos jornais da época da denúncia da Light, vai se descobrir notícias de que esse Romeu estava lotado na Alerj, no gabinete do deputado Andre Luis, o "capataz" de CABRAL E PAULO MELLO.


Romeu sempre foi um trapalhão que visitava as empresas em nome das CPIs. O caso Light - o Edésio Quintal, ex-diretor sabe mais do que ninguém - foi armado por SÉRGIO CABRAL E PAULO MELLO. Todo mundo na Alerj sabe disso. Os funcionários da Alerj sabem disso. Os servidores das CPIs sabem disso.


O Silveirinha tinha seu próprio esquema, e não precisaria jamais de um bobão como o Romeu para extorquir dinheiro das empresas.


Se for seguido o fio dessa meada, será descoberto um esquemaço pior do que o dos fiscais da Secretaria da Fazenda. O que SÉRGIO CABRAL E PAULO MELLO fizeram durante esses últimos 8 anos é estarrecedor, pois usaram o terror como nenhum outro parlamento o fez. Isso, sem se falar nas privatizações da era Marcello Alencar, quando o filho do ex-governador, Marco Aurélio ainda era carne e unha com CABRAL E PAULO MELLO (este último, lider do governo na época)


E alguém pode dar uma boa razão para SÉRGIO CABRAL ter a mulher de Silveirinha lotada no seu gabinete durante anos? E ainda nomeá-la para um cargo de chefia de 6.000,00? E só a exonerou porque estourou o escândalo na imprensa.


Até hoje está sem explicação a origem do dinheiro amealhado através de extorsões pela dupla SÉRGIO CABRAL E PAULO MELLO, que os fizeram homens ricos, com depósitos gigantescos no exterior.


Essa CPI da Alerj é ridícula. PAULO MELLO na presidência? Sem comentários,pois ele está ali para proteger suas alianças: SÉRGIO CABRAL, Jonas (hoje no TCE), Ariston (ex-chefe do Gabinete Civil e atual Secretario de Transportes) e, é claro, ele mesmo, PAULO MELLO. Graça Matos? Acusada deter sido uma das beneficiárias daquele caso de extorsão de um vereador de São Gonçalo - o Castor - ela sempre foi uma das parlamentares de confiança

do CABRAL, tendo sido sua primeira vice-presidente. "Queridinha" da Rosinha,

Graça Matos é ideal para uma função dessas. Qualquer um sabe que ela não resistiria a um exame psicotécnico.


Pedro Fernandes na CPI? É outra piada. Idoso, doente, semi-analfabeto, dorme ao sentar-se em qualquer poltrona do Palácio Tiradentes. Lembra aquelapersonagem do Ronald Golias, o "Bartolomeu Guimarães"? Pois é. Edmilson Valentim tem seu esquema próprio, sempre ligado ao Wagner Victer.

Suas CPIs tratam de assuntos que dizem respeito à área energética, mas sempre foi um fiel escudeiro de esquerda do CABRAL. Recebeu ajuda da Coca-Cola, é verdade, mas tem tantas dívidas contraídas com o ex-presidente da Alerj, que jamais permitiria que essa CPI dos fiscais descambasse para um caminho que viria atingir seu amigo CABRAL. Este último, aliás, espertamente sempre se cercou de parlamentares de esquerda para lhe dar aquele ar de seriedade: CARLOS MINC, Heloneida Studart, Valentim )


Romeu Sulfan sabe demais. Sempre teve acesso aos gabinetes da Alerj onde se decidiam grandes esquemas de extorsão. Era o "apanhador" de dinheiro para SÉRGIO CABRAL E PAULO MELLO.


Acesse o endereço

http://www.alerj.rj.gov.br/comissoes3.htm. Aí tem a relação das CPIs da gestão Cabral de 1999 a 2002. Estude as CPIs de 1994 a 1998. Em quase todas aparecem PAULO MELLO, autorizadas, é claro, por SÉRGIO CABRAL. Principalmente nas que envolviam

Anônimo disse...

O que acontece depois que a femea deposita os ovos. ELA MORRE?

Alice disse...

È muito ovo, para uma pernilonga abusada...desde o ano passsado os próprios agentes da dengue , tem colocado essa armadilha nas quadras , percebe-se que aqui o problema são os moradores , que não estão fazendo a lição de casa .
Bom dia :)

Ioshiko disse...

DENGUE

REPELENTE CASEIRO – PESCADORES DE MURIQUÍ
Esta receita foi passada por pessoas de uma colônia de pescadores de
Muriquí que nunca tiveram dengue ou 'afins'. O excelente é que não
intoxica; pode ser usado à vontade.
Divulguem esta receita para seus amigos e parentes!!!!!!
- 1 litro de álcool;
-um vidrinho de óleo Johnson, ou óleo para bebê, para não
desidratar a pele;
- 2 pacotes de cravo (mais ou menos 60 cravos) da Índia em infusão por
algumas horas;
Torna-se um excelente repelente caseiro!!!!!
Os pescadores há muito, já conhecem esta mistura, usam sempre em suas
noites de pescaria para evitar picadas de insetos.
Vamos divulgar uma prática barata e que pode salvar muitas vidas.
Eu fiz o teste e funciona mesmo!!
-------------------------------------------------------------------------------------------
PRODEN – Medicamento Homeopático que trata os sintomas da dengue, aprovado pela ANVISA, fabricado pelo Laboratório Almeida Prado, evita a hemorrágica. Tem nas farmácias Drogaria Central e Floraderm.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------


EXTERMINADOR DE INSETOS MEGA
_Características Técnicas:
Elimina insetos por meio de descarga elétrica quando voam em direção à Lâmpada e encostam-se à malha elétrica, que por segurança está protegida por uma tela.
__Benefícios ao consumidor:
Ecológico(não utiliza produtos químicos), Econômico(não utiliza refil), Prático, Baixo consumo de energia (6watts), Possui bandeja coletora de insetos.
_Cuidados com o produto:
Não utilizar produtos abrasivos na limpeza.Eu uso cotonete para tirar os insetos, com cuidado para não entortar a malha.Tem na J. Mahfuz Custou R$:79,00

ENSINE AOS OUTROS!!! Passe a informação aos vizinhos,parentes,amigos!!!
------------------------------------------------------------------------------------------------------

Vale também, puxar um pendente com luz fluorescente e deixar amarrado no pé da cadeira,baixo, os mosquitos vem na luz e são comidos por lagartixas de parede.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------
Continuem passando desinfetantes com citronela nos pisos, ralos, balcões, quintais, tem nos supermercados.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ioshiko Nobukuni – (17) 3462 6732

Blogger de Walter disse...

A política do Brazil e dos demais países da América Latina, deveriam de incluir no plano de combate a Dengue, a colocação de armadilhas elétricas com lâmpadas Ultravioleta, alimentadas com painés solares; nas florestas. Para exterminar o mosquito da Dengue e qualquer mosquito. E não fazer Politicas de Cobaia, que é esperar um ser humano ficar doente e o vírus sofrer mútação para desenvolver laboratórios caros.