sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

A ameaça da FEBRE AMARELA!

Na foto acima, mosquito do gênero HAEMAGOGUS, transmissor da FEBRE AMARELA.
Até o momento em que este post é escrito, 33 pessoas já contraíram FEBRE AMARELA no BRASIL, das quais, 17 morreram!
O vírus da FEBRE AMARELA ataca o fígado e os rins e é altamente letal, mata mais da metade das vítimas e os números acima demonstram isso.
As autoridades procuram tranquilizar a população informando que se tratam de casos de FEBRE AMARELA silvestre e não de FEBRE AMARELA urbana.
Trata-se de mais um episódio da CASCATOCRACIA em que vivemos, um modo de governar que adota a MENTIRA como prática institucional no sentido de manter a população na ilusão de que tudo vai bem.
As famílias dos dezessete mortos por FEBRE AMARELA provavelmente não acreditam na empulhação governamental.
Na verdade não existem duas doenças diferentes, como quer fazer crer o governo, uma FEBRE AMARELA silvestre e outra, urbana.
Trata-se de uma doença só e a diferença é a forma de transmissão.
Não é possível erradicar a FEBRE AMARELA porque os macacos são os hospedeiros naturais do vírus e a doença é transmitida no ambiente silvestre pelos mosquitos dos gêneros HAEMAGOGUS e SABETHES, insetos que, felizmente, não se adaptaram ao ambiente urbano e só vivem nas matas!
O problema preocupante (informação que o governo estrategicamente tenta encobrir), é que o vírus da FEBRE AMARELA também pode ser transmitido pelo mosquito AEDES AEGYPTI, nosso velho conhecido, também transmissor da DENGUE, inseto que se adaptou perfeitamente para viver nas cidades, bem juntinho dos seres humanos!
O fato científico é que o vírus da FEBRE AMARELA pode ser transmitido por insetos silvestres (os mosquitos HAEMAGOGUS e SABETHES), ou por insetos urbanos (o mosquito AEDES AEGYPTI).
Se um ser humano infectado pelo vírus da FEBRE AMARELA for picado, em área urbana, por um mosquito AEDES AEGYPTI, tal inseto tornar-se-á apto a transmitir a doença a outras pessoas em áreas urbanas e aí, teremos uma verdadeira tragédia sanitária.
Como se sabe, os mosquitos AEDES AEGYPTI vêm há anos disseminando a DENGUE em cidades brasileiras sem que o poder público tenha se mostrado capaz de solucionar o problema.
A boa notícia é que, embora não haja vacina para a DENGUE, existe vacina para a FEBRE AMARELA, mas não se trata de uma solução simples porque a própria vacina implica em riscos para a saúde, coisa que os médicos chamam de efeito iatrogênico, o que acontece quando os efeitos adversos de qualquer medicamento implicam em riscos para a saúde do paciente.
Já há casos relatados de mortes causadas pela administração da vacina contra a FEBRE AMARELA!
De qualquer forma, talvez o VOX LIBRE esteja sendo um tanto alarmista, afinal de contas, o dirigente do país já declarou publicamente que a saúde no Brasil, está "próxima da perfeição"!
Claro que deveria estar se referindo à assistência médica palaciana de que desfrutam ele e seus familiares!
Ao povo em geral só resta torcer para que o vírus da FEBRE AMARELA não pegue carona no transmissor da DENGUE, o mosquito AEDES AEGYPTI!
Porque o AEDES AEGYPTI e a DENGUE, já fazem parte do nosso inevitável cotidiano, pelo menos até que outras equipes de governo, menos incompetentes, assumam o comando das coisas.
E antes que nos esqueçamos, cabe salientar que a DENGUE também vem MATANDO muitos brasileiros!

6 comentários:

http://blog.stive.com.br disse...

Olá Dr.
Passei para parabenizar pelo excelente trabalho, deste blog, que pelo que constatei até agora é o mais antigo blog policial.

Continue sempre com essa garra!
Parabéns!

BLOG DO FREDERICO LAGO disse...

Meu irmão e amigo Rayol,

Aqui no Norte de Minas, a febre amarela não é novidade. Ela faz vitimas todo ano. Inclusive a vacina de febre amarela aqui no norte de minas (Montes Claros) faz parte da caderneta de vacinação. ( é dada a primeita doze quando a acriança atinge os 9 meses, a mesma é valida por dez anos).

Helena Rezende disse...

Dr. Rayol, gosto muito do seu blog, até tomei a liberdade de linká-lo.
Quanto a febre amarela, ainda bem que fui vacinada em 2002. Sinceramente, eu tenho medo de uma epidemia, uma pena que as autoridades competentes não pense assim.

Alice disse...

Tenho uma dúvida ,aqui é normal pegarmos o "AEDES AEGYPTI" ,qdo chamamos oa agentes da Dengue , eles falam que nem todos os " AEDES " estão infectados quando na verdade , deveriam sim , fiscalizando mais ...já falei que eu e minha familia tivemos 2 vezes a dengue( não só nós a rua inteira ), na minha casa não tem foco , pena que não possa falar o mesmo dos vizinhos de temporada ...eu não tomei a vacina da Febre Amarela , por medo , ano retrasado morreu uma mulher que tinha tomado e como faz agora ?

Luiz disse...

Olá Goste muito da matéria.
Eu moro no interior do estado de sp
na cidade de Botucatu,aqui esta tendo epidemia de febre amarela e todos estão se vacinando,mais eu tenho um certo trauma de agulhas,por isso ainda não me vacinei tenho medo de ir no posto e na hora que a enfermeira preparar a vacina eu não tomar pois aconteceu algo parecido no enxame de sangue.
Peço que me ajudem me de de alguns conselho e se realmente é necessário tomar a vacina? e qual é a % de chances de eu pegar a febre se eu não tomar?

Obrigado

Luiz

Alisson disse...

Olá, gostei muito da matéria do blog, bastante informativa, porém tenho quase certeza de que o mosquito mostrado acima é o Aedes aegypti e nao o Haemagogus.