quinta-feira, 16 de fevereiro de 2006

TUDO SOB CONTROLE!!!

VÍTIMAS DA GUERRA NA ROCINHA - foto de Severino Silva - Ag. O DIA


foto do jornal O GLOBO
Na última quarta feira à noite, a zona sul da cidade do Rio de Janeiro viveu novamente momentos de horror provocados por mais uma batalha da interminável guerra entre milícias de narcotraficantes rivais.
A batalha foi travada pelo domínio dos pontos de tráfico de drogas da favela da Rocinha.
Seis pessoas morreram, das quais 5 inocentes moradores entre eles um estudante de 14 anos, apanhados no fogo cruzado entre os bandidos fortemente armados com fuzis de guerra.
Os bandidos destruíram transformadores de energia elétrica deixando às escuras além da favela da Rocinha, os bairros da Gávea e São Conrado.
Favelados e moradores dos bairros de classe média alta das adjacências da Rocinha compartilharam democraticamente o caos de uma zona de guerra em meio a um forte tiroteio que durou praticamente a noite toda.
Os ingênuos moradores que ligaram para a polícia foram informados que as forças de segurança não entrariam na favela durante a noite para interromper a guerra de traficantes porque era muito arriscado.
Interessante!
A polícia não pode correr riscos, os moradores que se virem!
A polícia só entrou na Rocinha (sob ampla cobertura da imprensa), durante o dia, quando a “festa” já tinha terminado
Já que a presepada brasileira no Haiti não vai mesmo render o assento permanente no Conselho de Segurança da ONU (tão sonhado nos patéticos e ridículos delírios megalomaníacos petelhos), bem que os capacetes azuis brasileiros podiam vir dar uma mãozinha aos moradores desamparados da zona sul carioca.
Vocês já imaginaram se uma batalha dessas acontece durante a festa dos Rolling Stones ou durante os jogos Pan Americanos de 2007?
De qualquer forma, as autoridades da segurança pública do Rio de Janeiro insistem em dizer que está TUDO SOB CONTROLE e que a população pode ficar tranqüila (claro que a tal população tranqüila não inclui os moradores inocentes que morreram)!
Deve ser TUDO SOB CONTROLE dos bandidos, que fazem o que querem, na hora em que querem!
As "autoridades" também disseram que a polícia vai "ocupar" a favela da Rocinha por "tempo indeterminado", e para quem não está familiarizado com o cotidiano carioca, a expressão "por tempo indeterminado" significa na verdade "até que a imprensa esqueça ou arrume coisa melhor (ou pior) para noticiar".
Não é a primeira vez que isso acontece e não será a última!
As batalhas da Rocinha só têm visibilidade porque ocorrem na zona sul da cidade. Confrontos como esse acontecem quase que diariamente em áreas suburbanas da cidade onde os moradores não merecem tanta atenção da mídia.
A secretaria de segurança então recorre ao velho discurso de apontar defeitos alheios com o dedo sujo.
Afirma que o Rio de Janeiro não fabrica fuzis nem cocaína e a culpa então é das autoridades federais que não patrulham as fronteiras do país!
É verdade.
O Rio de Janeiro não fabrica fuzis nem cocaína, mas fuzis não atiram sozinhos e os bandidos que os usam não são importados, são daqui mesmo.
O Rio de Janeiro fabrica bandidos e a polícia carioca não consegue tirá-los das ruas!
Essa é a triste verdade que incomoda muito alguns gestores da segurança pública carioca que pretendem se candidatar a qualquer coisa em 2006.
E o pior de tudo, é que apesar desse fracasso e dessa vergonha é perfeitamente possível que sejam eleitos!

5 comentários:

Elaine disse...

Pois é, só não enxerga a realidade do Rio de Janeiro quem não quer. Menos novela e BBB.
Depois de JB entre outros terem sido reeleitos nada mais me espanta. É impressionante a capacidade que o carioca tem de que repetir 1000 vezes o mesmos erros em troca de - uma mesadinha de 100,00; cestas básicas;espaços para festas;facilidade de acesso nos orgãos públicos e etc..Ou seja, no fundo em troca de nada.
Senão se vendessem por tão pouco estaríamos em situação bem diferente agora.
Que venham os próximos candidatos que serão eleitos e não irão fazer nada pelo Rio de Janeiro.
Sds...Elaine Paiva

Sérpico disse...

Como sempre, a policia carioca se mostra omissa perante um ato do tráfico. Quando a televisão aparece, aparecem "os comandos" do coe para fazer bonito frente as câmaras de tv. O secretário da ssp do rio aparece também para dizer que os dados mostram a eficácia da policia. Em fim, mais um conto de fadas e o tráfico continua aumentando e levando nossa juventude ao caos. E pior, levando a sociedade ao caos total sem que as autoridades estaduais e federais tomem medidas drásticas contra o tráfico. E bom lembrar que a maioria dos políticos cariocas recebem doações do tráfico nas eleições. Porque a PF não avança sobre esses pilantras e coloca todo mundo na cadeia ou manda para o inferno? Dados de inteligência não devem faltar, ou faltam? Para prender um estelionatários se mobilizam policias federais de vários estados. Porque não e feita a mesma coisa com o tráfico? A quem interessa não fazer nada? Com a palavra a policia e o governo. QUE VERGONHA!

Augusto disse...

Com a devida vênia acho que se a polícia tivesse entrado na favela na hora da guerra entre as quadrilhas, ela levaria toda a culpa das 5 mortes de inocentes e de um bandido.A essa altura a comunidade estaria xingando a polícia, e por pressão dos jornais todos os policiais teriam as suas armas arrecadadas para uma posterior perícia. Segundo os especialistas de tiro das favelas só policiais erram tiros. Não é estranho esse raciocínio? Como agora não tem jeito, foram os bandidos que mataram as pessoas não vai nenhum favelado fazer algazarra nas vias públicas. A PM já ganha um salário de fome e ainda por cima leva sempre a culpa pelas mortes desses bandidos que não sabem atirar.

AZIMUTH disse...

Você disse tudo, amigo. A polícia não age na hora que precisa, somente na frente das câmeras. Diz que vai ocupar a favela mas a área "ocupada" é mínima diante daquele labirinto. Diz que vai permanecer lá mas essa "permanência" também não dura muito...

É complicado mesmo. Também acho que o exército poderia (e deveria) ajudar. O problema tem que ser encarado como uma verdadeira guerra, pois de fato é! Imagine como essas notícias queimam o Brasil lá fora. É uma pena...

Abraço!
N. Cotrim

Jotaesse disse...

Da outra vez acho que foram uns 12 que tentaram invadir a Rocinha. Desta vez a imprensa noticiou que foram 40. A bandidagem e os armamentos crescem e nada se faz além de enxugar o gelo.