segunda-feira, 19 de fevereiro de 2007

Exportação de BANDIDOS!!!

O BRASIL é conhecido como exportador de diversos produtos: café, soja, carne bovina e de frango, automóveis, minério de ferro, et coetera...
Agora passa a figurar também como exportador de criminalidade e violência... para o JAPÃO!!!
O JAPÃO é um país carente de mão-de-obra barata e não-especializada e por esse motivo admite a imigração de estrangeiros, de preferência asiáticos ou descendentes de japoneses.
Há hoje cerca de um milhão e meio de trabalhadores estrangeiros no JAPÃO, dos quais, cerca de 250 mil brasileiros, algo em torno de 12% do total, constituindo a terceira maior comunidade estrangeira em terras nipônicas.
A maior comunidade é a de origem chinesa.
Os brasileiros descendentes de japoneses que trabalham no JAPÃO são conhecidos como dekasseguis cuja imigração começou em meados de 1985!
Segundo a agência nacional de polícia do JAPÃO os brasileiros são responsáveis pelo incremento dos índices de criminalidade japoneses, que antes da presença dos brasileiros eram próximos do “traço” estatístico, ou seja, pouco mais que zero.
A apreensão de armas de fogo em casos de porte ilegal, coisa rara no JAPÃO cresceu com a presença dos brasileiros, sendo relevante o fato de que se tratam de armas de fabricação brasileira, como pistolas e revólveres das marcas TAURUS e ROSSI.
A questão básica é que o crime no JAPÃO é tratado de forma muito rigorosa, ao contrário do que ocorre em terras brasilis.
No JAPÃO há pena de morte (por enforcamento), e há hoje cerca de 100 sentenciados aguardando execução no “corredor da morte”.
Também há no JAPÃO pena de prisão perpétua, para não falar das demais penas de prisão que são longas e não admitem “benefícios” de qualquer espécie.
Por esse motivo se tornou comum que brasileiros que cometem crimes no JAPÃO fujam em seguida para o BRASIL, a terra da impunidade!
A coisa chegou a tal ponto que foi criada no JAPÃO uma ONG, intitulada ASSOCIAÇÃO DAS VÍTIMAS DE CRIMES COMETIDOS POR BRASILEIROS.
Parece piada de internet, mas infelizmente não é!
Uma vez aqui no BRASIL, nossos respeitáveis cidadãos que cometeram crimes no JAPÃO estão a salvo do rigor penal existente naquele país porque nenhum país do mundo extradita seus próprios cidadãos.
Trata-se de uma regra básica de direito internacional, mas isso não os livra de serem julgados AQUI, por crimes que cometeram LÁ, o que não deixa de ser um excelente "negócio" já que nosso direito criminal é extremamente brando com bandidos!
Segundo as regras da EXTRATERRITORIALIEDADE PENAL, estabelecidas em nossa legislação, basta que o outro país nos mande as peças de instrução do processo para que o brasileiro que cometeu crime LÁ seja julgado e condenado AQUI!
Recentemente o noticiário nos deu conta de dois casos, um em São Paulo, e outro em Minas Gerais, de brasileiros que tiveram sua prisão decretada para fins de processo penal, por assassinatos que cometeram no JAPÃO!
Como se já não bastasse a vergonha que passamos no noticiário internacional com a divulgação dos crimes bárbaros que acontecem aqui diariamente, o BRASIL agora ganha destaque como exportador de bandidos!
Talvez um dia, quem sabe, consigamos vencer aqui a gritaria histérica daqueles que defendem os direitos humanos dos humanos que não são direitos, e venhamos a ter uma legislação penal tão justa e rigorosa quanto a que existe no JAPÃO!
Se viermos a ter aqui pena de morte por enforcamento (como existe no JAPÃO), teremos que torcer para que não haja superfaturamento na licitação para a compra da corda!

6 comentários:

LCMarques disse...

Como de boas intenções o inferno esteja cheio, a proposta do Governador Sérgio Cabral levará a oportunidade dos criminosos cariocas migrarem para a vizinhança, com a propalada autonomia estadual para legislação penal.
Já estamos vendo que os criminosos, encurralados com o combate ao tráfico migrarem para outros tipos de crimes aqui mesmo no Rio.
As notícias mostram que os exemplos estão sendo bem assimilados, em Salvador/BA o arrastão em ônibus estão batendo todos os recordes.
O primeiro preso irá se declarar menor...

Anônimo disse...

Soube que o último assalto a banco na Nova Zelândia foi cometido por um brasileiro, preso em seguida.

Elaine disse...

Rayol, ainda não consigo ser a favor da pena de morte aqui no Brasil. Se fosse o caso de enforcamento, além do superfaturamento na licitação "os condenados a execução" não passariam dos famosos PPPs. Então, como rico, bandido, político e todos aqueles que tem acesso a bons advogados não chegariam a forca, fico aqui torcendo por uma lei sem brechas e mais dura com igualdade para todos aqueles que venham a cometer um crime.
No mais, saudações.
Elaine

luma disse...

No caso da China existe uma organização clandestina chamada "Jatoo" (cabeça de serpente) especializada em enviar ilegais chineses ao exterior. Usam barcos de carga e até enviam jovens como estagiários ao Japão.
Quanto a afirmar que esse alto índice aponta para brasileiros; é racismo e paranóia. O Japão seria o paraíso se não existissem brasileiros por lá?? A realidade lá é outra.
Se o caso é generalizar, diria que todas as organizações crimonosas do exterior estão sempre ligadas a 'yakuza' ou seja, organizam ilegais para praticar seus crimes.
Vamos olhar para trás e constatar que a violência sempre esteve presente no Japão; Casos na segunda guerra, IJIME nas escolas, alto indice de suicidio, "adoração" aos americanos, imposição da mafia japonesa na sociendade.
Se nao querem estrangeiros, porque milhares estão aqui e por que milhares de japoneses foram buscar paises "subdesenvolvidos"?
Beijus

Anônimo disse...

Senhor Delegado,

É possível identificar os bandidos que criaram e os que fazem comentários na comunidade Orkut "boneco de judas"?

:`(

túlio hostilio disse...

Por acaso sabem há quantos anos há crime organizado no Japão? Realmente é muito fácil pôr as culpas de tudo o que de mal acontece aos estrangeiros. Além disso nada prova que a gravidade das penas diminui os indices de criminalidade, veja-se o caso dos Estados Unidos.