quinta-feira, 8 de junho de 2006

TERRORISMO financiado com nosso suado "dinheirinho"!

A invasão comandada pelo Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST) que deixou 41 feridos e um rastro de destruição na Câmara, esta semana, pode ter sido financiada por recursos públicos.
A Associação Nacional de Apoio à Reforma Agrária (ANARA), entidade fundada e comandada por líderes do MLST, já recebeu R$ 5,7 milhões do governo federal, de 1999 até 2006, sendo R$ 5,6 milhões só na gestão petista.
Dos quatro convênios firmados entre a ANARA e o governo, três têm como responsável Bruno Maranhão (conduzido algemado na foto acima), e um, Edmilson de Oliveira Lima, outro integrante do MLST, que também está preso pela invasão da Câmara.
Como dito no post anterior, entidades criminófilas como o MST e o MLST não têm existência jurídica para que não possam ser processadas judicialmente.
Uma estratégia esperta!
Mas precisam ser subsidiadas por ONG's regularmente documentadas como a tal ANARA!
A ANARA não se envolve em tumultos e crimes, recebe dinheiro do governo federal (verbas públicas), nosso suado dinheirinho "comido" pela extorsão tributária, e repassa os recursos para o MLST, para financiar suas empreitadas criminosas e terroristas!
A tal da ANARA recebeu do governo Fernando Henrique Cardoso 100 mil reais e do atual governo recebeu 5 milhões e 600 mil reais.
Até OSAMA BIN LADEN gostaria de receber dinheiro público com tal facilidade para financiar as ações da AL QAEDA!!!

2 comentários:

Anônimo disse...

Essa foto retrata a verdade do Bruno Maranhão: é uma "bicha louca", revolucionária recalcada. E pensar que é amigona do Lula...

LCMarques disse...

Nunca bateu um prego em barra de sabão, um perfeito petista!