domingo, 23 de outubro de 2005

Problema de gestão!


Em 19 de setembro, o Brasil todo ficou escandalizado com o roubo de 2 milhões de reais apreendidos de dentro do cofre da Delegacia de Entorpecentes da Polícia Federal no Rio de Janeiro.
Na seqüência dos fatos, também foi descoberto o roubo de COCAÍNA de dentro do mesmo cofre.
Apesar de já estarem presas várias pessoas (entre as quais policiais federais), suspeitos dos crimes, é inegável o estrago causado à imagem do órgão que vinha sendo cuidadosamente cultivada em uma bem elaborada política de marketing.
Se o marketing corresponde à realidade, é outra estória!
Devidamente "negociada" pela administração da Polícia Federal, o programa FANTÁSTICO da Rede Globo de Televisão exibiu uma reportagem mostrando as condições deploráveis das instalações da PF no Rio de Janeiro, como se isso fosse uma boa desculpa para os crimes cometidos.
Que as condições das instalações da PF no RJ são péssimas ninguém discute, mas o problema não é o prédio ruim, mas as pessoas que trabalham nele, e a prova disso é que agora a imprensa noticia o "desaparecimento" de 136 quilos de COCAÍNA apreendida, de dentro das instalações da Polícia Federal de São Paulo, cujo prédio é novo, moderno e considerado "modelar".
A foto ao início deste post, mostra um detalhe do prédio da Polícia Federal de São Paulo.
O problema não são as instalações, são as pessoas que as administram.
Além de encontrar e punir os responsáveis pelos roubos, é preciso também responsabilizar os que deixaram roubar!
Afinal de contas não é este o método PT de administrar?
NÃO ROUBAR, NÃO DEIXAR ROUBAR e PUNIR QUEM ROUBA?
Será que a Polícia Federal foi contaminada pela realidade inepta do PT em administrar qualquer coisa?

7 comentários:

VIVA O PT56 disse...

Enquanto a burguesia não for derrubada - e, depois de sua queda, enquanto não desaparecerem totalmente a pequena economia e a pequena produção mercantil - o ambiente burguês, os hábitos de propriedade privada e as tradições pequeno-burguesas prejudicarão o trabalho do proletariado tanto dentro como fora do movimento operário, não só na atividade parlamentar, como, inevitavelmente, em todas e em cada uma das esferas da atividade social, em todos os setores culturais e políticos, sem exceção. E constitui um erro profundíssimo, pelo qual inapelavelmente se deverá pagar mais tarde, procurar livrar-se ou esquivar-se de uma das tarefas desagradáveis ou das dificuldades surgidas numa das esferas de trabalho. É preciso aprender, e aprender plenamente, a dominar todos os aspectos da atividade e do trabalho, sem nenhuma exceção, a vencer em toda parte todas as dificuldades e todos os costumes, tradições e hábitos burgueses. Qualquer outra maneira de encarar a questão é totalmente despida de seriedade, é infantil.

claro que sob o domínio da burguesia é muito "difícil" vencer os costumes burgueses no próprio partido, isto é, no partido operário: é "difícil" expulsar do partido os chefes parlamentaristas acostumados com os preconceitos burgueses e por eles irremediavelmente corrompidos; é "difícil" submeter à disciplina proletária o número absolutamente necessário (mesmo que numa quantidade bem limitada) de pessoas que procedem da burguesia; é "difícil" criar no parlamento burguês uma fração comunista plenamente digna da classe operária; é "difícil" conseguir que os parlamentares comunistas não se deixem levar pelas frivolidades parlamentaristas dos burgueses, e que se entreguem ao mais que essencial trabalho de propaganda, agitação e organização das massas. Não há dúvida de que tudo isso é "difícil; foi difícil na Rússia e é incomparavelmente mais difícil na Europa Ocidental e na América, onde a burguesia, as tradições democrático-burguesas, etc., são muito mais fortes.

Alice disse...

Chato né ,infelizmente em toda profissão tem os bons , os ruins ...eu mesma fazia uma idéia tão diferente , como alguma coisa " acima do bem e do mal " e vc começa a ver no noticiário , é como descobrir que seu santo tem pés de barro .
Bom domingo

Ozéas disse...

Enquanto as novidades incompetentes destroem o passado, os chamados de ultrapassados e inconvenientes garantem, "isso não era assim no meu tempo".

Augusto disse...

Não adianta, se as pessoas forem de cepa ruim podem trabalhar até em locais com aparências palacianas que vão continuar a roubar quando tiverem opurtunidade. Isso também se aplica a aumento de salários, melhor aparelhamento etc...
O cerne da questão é a moral e a honestidade de cada indivíduo.

Helena disse...

Então, gastam-se milhões com um Referendo desnecessário como este! Todo mundo sabe que as armas que estão matando no Brasil, não são oriundas de pessoas de bem, com porte de armas e enderecos certos!
Porque não pegar esta grana toda e reformar as escolas, proporcionar cursos de aperfeicoamento para os professores, para que nossas criancas e nossa juventude tenham melhores perspectivas no futuro. Para que não sejam necessários tantos presídios e controle de armas!
"EDUCAR AS CRIANCAS, PARA NÃO PUNIR OS ADULTOS!"

Elaine disse...

Pois é Helena e porque não pegar o dinheiro gasto no referendo aplicar na estrutura das instituições policiais. Esse referendo foi uma grande farsa. "Alguém" além de querer fazer o povo de bobo ganhou muito dinheirinho por debaixo dos panos.
Quanto a PF. Corrupção dentro Órgãos públicos, infelizmente, já faz parte da história do mundo. É preciso mudar as penalidades para todos os envolvidos, seja ele um funcionário publico bolinha ou bolão.
Quanto ao roubo da PF é tudo isso que o delegado falou e só acrescentando algo que, creio, passe também nas mentes de alguns colegas, tem gente muito grande nessa história.
Não engoli o roubo do BC e não vou engoli esse da PF.
Beijins...Elaine Paiva

Jotaesse disse...

Este NÃO de ontem é também um não para a limpeza das polícias que em todos os níveis de GOVERNO NÃO ESTÁ SENDO FEITA. Ou seja criamos monstros dia após dia e depois não sabemos o que fazer.