sábado, 22 de outubro de 2005

Daniela Cicarelli!


Daniela Cicarelli em entrevista no programa do Jô Soares, disse que sabia roubar tão bem no jogo de baralho (feito profissional), que parecia que tinha nascido em Brasília.
Foi o que bastou para que deputados da Câmara Distrital de Brasília acusassem o golpe e tentassem uma moção para tornar Cicarelli “persona non grata” no Distrito Federal.
Não conseguiram oficializar a proposta.
Na seqüência dos fatos, e pegando carona na mídia, o Deputado Federal João de Deus (o famoso quem???), propôs entregar à Cicarelli um troféu com uma PIRANHA empalhada!
Tudo lamentável, pelos exageros de ambos os lados!
Daniela Cicarelli deixou sua declaração ser contaminada pela percepção generalizada de que Brasília está cheia de LADRÕES o que é uma injustiça.
Que há LADRÕES em Brasília ninguém duvida, mas a quase totalidade deles apenas ESTÁ em Brasília, não nasceram lá.
Por outro lado, o episódio deixa claro que há muitos parlamentares em Brasília sem coisas mais importantes para fazer, para não falar no deplorável preconceito sexista do deputado João de Deus (de Deus?):
Mulheres que têm muitos homens são PIRANHAS, homens que têm muitas mulheres são garanhões louváveis!
La Cicarelli tem o direito de ter quantos homens quiser porque isso não é CRIME, é um direito dela!
Quanto a ROUBAR DINHEIRO PÚBLICO é outra estória!
Os MALUF’s (pai e filho), foram soltos depois de 40 dias de xilindró, o que já é alguma coisa, quem acha pouco é porque não sabe o que é ficar preso, muitos outros porém, continuam por aí livres e faceiros.
Se alguém aí conhecer La Cicarelli, por favor diga a ela que eu a defendi aqui no VOX LIBRE.
Estou disposto a consolá-la nesse “affair” desagradável, e se ela der espaço, levo ela lá pr’a casa para mostrar minha coleção de figurinhas raras do álbum dos POKÉMONS!

7 comentários:

Alice disse...

rsrrs muito bom :) ,figurinhas dos POKÉMONS rsrsr ,tá .

Ozéas disse...

Estava dando pinta desde o início do post que não era caso para defensoria pública, sabia que viria uma conta de honorários no final.

LCMarques disse...

Gostei, quando eu for pro Conselho de Ética daqui de casa vou falar que existe também o 'affair' não contabilizado. E que não é invenção minha, sou um mero cidadão pondo em prática o Direito Consuetudinário. Já existe jurisprudencia.
E vou tomar o deck de Pokemon do meu filho. Valeu a dica!

Helena disse...

Senhores, com todo respeito, mas parece que Cicarelli é mais coerente com as companhias, ou seja, ela namora rapazes com idades condizentes com a dela. Vcs. já estão um pouquinho passadinhos...rsrs.

Elaine disse...

Nossa Helena! Demais! Adorei você!! Como você é clara e objetiva! Figurinha de Pokemons! Vou te contar hein caro colega blogueiro!
Bom final de semana!

forny disse...

Prezado Rayol,

Quanto aos Maluf, desde o começo achava um absurdo a prisão, sem entrar no mérito se são ou não culpados. Afinal, como é que o Poder Judiciário prende uma pessoa por coação de testemunhas se a pessoa coagida não é testemunha e sim RÉU? (não existe coação a réu).Passo a acreditar cada vez mais, que nossas instituições vêm atuando por pressão dos órgãos da imprensa e da sociedade, quando deveriam ser imparciais!!!

Helena disse...

Desculpem-me, mas não quis ofender ninguém. Sei que os senhores, tanto o dono do blog, como os comentaristas, são homens inteligentes e bonitões, com todo respeito!