quinta-feira, 1 de setembro de 2005

Repercussão no Exterior!

ROBERTO FERNANDES é mais um brasileiro que emigrou em busca de melhores condições de vida.
Mora na cidade de ORLANDO no estado da FLÓRIDA nos EUA.
Acompanhando os acontecimentos do Brasil através da imprensa, tomou conhecimento da prisão do senhor DUDA MENDONÇA em uma rinha de galos, e da conseqüente represália contra os policiais federais responsáveis, entre os quais o editor deste VOX LIBRE, e nos enviou um texto que escreveu e publicou no periódico BRASILEIROS & BRASILEIRAS, jornal de tiragem modesta, 10.000 exemplares, mas que ganha importância quando se leva em conta que são avidamente lidos pela grande comunidade brasileira na cidade de ORLANDO e adjacências.
ROBERTO FERNANDES freqüenta este VOX LIBRE e seu texto, publicado no BRASILEIROS & BRASILEIRAS, é reproduzido a seguir:
"UM FATO PARA SE REFLETIR

por Roberto Fernandes

Em outubro de 2004 Duda Mendonça, responsável pela campanha publicitária do então candidato Lula à presidência, foi preso em flagrante em um “clube” de rinhas de galo no RJ, do qual declarou ser “sócio”.
À imprensa ele afirmou não ter vergonha de nada, disse se tratar de um hobby antigo e que não estava fazendo nada de errado.
Finalizou dizendo que “o Brasil todo sabe que eu gosto de rinha de galo e sabe que esse é o meu hobby”.
Esse episódio merece uma reflexão pois serve para explicar um pouco dos porquês da situação de falência moral em que se encontra o Brasil.
Uma das poucas heranças positivas deixadas pelo ex-presidente Jânio Quadros, o breve, foi a de ter conseguido incluir a rinha de galo como contravenção penal.
Desde então, dos anos ’60 até o momento, esta é uma lei que insiste em “não pegar” pois o tal “hobby” está mais vivo do que nunca.
Sabemos que a boçalidade humana não tem limites e o fato do Sr. Duda ser um profissional de sucesso, não o livra de também ser um completo boçal como o episódio mostrou.
Acredito que qualquer pessoa medianamente sensível e que tenha noções básicas de respeito aos animais e à natureza em geral, aceite que o tal “hobby”, como o classifica Duda Mendonça, é de uma crueldade absurda. Nem precisamos perder mais tempo com isso.
Ainda assim, restaria discutir se a lei é certa ou errada, mas o foro para tal discussão é o poder legislativo e não a prática do ato infracional pelo cidadão.
Não é o que pensa o Sr. Duda.
Vindo dele, particularmente como formador de formadores de opinião, o episódio torna-se ainda mais grave.
Suas declarações, feitas em um tom misto de naturalidade e indignação, mostram o quanto certas pessoas se acham acima da lei no Brasil.
Se não, vejamos: disse ele tratar-se de um “hobby antigo” (ou seja, confessa que transgride a lei há muito tempo), acha que “não está fazendo nada de errado” (portanto, ignora solenemente a lei ou se acha acima dela), “não tem vergonha de nada” (logo, ter sido preso em flagrante delito não lhe causa constrangimento algum) e, finalmente, “o Brasil todo sabe que eu gosto de rinha de galo” (procura envolver a nação toda como seu cúmplice passivo).
É, sem dúvida, um descarado, mas sabe muito bem onde pisa.
Por conta do horário em que ocorreu o episódio, o Sr. Duda acabou passando a noite no xadrez.
Entretanto, em menos de 24 horas, graças às suas conexões que vão ao mais alto escalão possível, livrou-se da situação incômoda.
Mas o episódio não parou por aí.
Passado algum tempo, quando o assunto já havia esfriado o suficiente, veio uma ordem superior destituindo de suas funções o delegado responsável pelo flagrante e transferindo-o para uma outra função, mais “inócua”.
E é assim que se destrói a estrutura moral de uma nação.
É isso que estamos fazendo com incrível diligência ao longo dos séculos de nossa história e os resultados aí estão para quem quiser ver."

4 comentários:

LCMarques disse...

Severino e seus "cartões de visita", Duda e seus "telefonemas", Janene e suas "ameaças", Lula e suas "bravatas", Valério e Delúbio em "filantropias", o PT entre "cuecas e malas"...
Tem muita coisa que deve ser defenestrada do nosso cotidiano. O momento é propício para rasgarmos algumas práticas, só depende de nós.
A Internet permite uma comunicação instantanea e mobilização de muita gente. Saber usá-la é fundamental e os blogs estão se destacando. Quem é blogueiro tem a obrigação de manter acesa e difundir a indignação. Quem é simples internauta, também, independentemente das suas convicções.

Anônimo disse...

Eu tenho divulgado por meio de e-mails para todos meus amigos os BLOGS que têm desempenhado papel fundamental para comprendermos melhor o lodaçal em que está mergulhado nosso atual (des)governo.
Vox Libre e Ucho são os que mais recomendo!

Um abraço,
Marcos Vinícius

Alice disse...

Sabe qdo vc lê e balança a cabeça e pensa :" Não pode ser assim ,isso aqui vai ter de mudar " .
È isso !!!

Renata F. Martins disse...

Prezado Dr. Rayol
É lastimável a notícia que acabo de ver publicada no Consultor Jurídico.
Estou farta de PT MANDOU, PT FEZ....
Estou preparando texto de repúdio aos fatos agora mesmo e encaminhando à toda minha lista, para que os apoios à suas aç~eos cresçam ainda mais.
Conte conosco!