quinta-feira, 12 de junho de 2008

Respondendo a um leitor anônimo!

Sobre nosso último post "Banditismo na Ponte Rio-Niterói", um leitor que não se identificou, na área de comentários, sugeriu que o editor deste VOX LIBRE, ao invés de criticar, patrulhasse a ponte Rio-Niterói!
O tal leitor lembrou que a PF, polícia federal, também é polícia!
O tal leitor está certo, o DPF, departamento de polícia federal também é polícia, mas ele ignora ou faz de conta que não sabe, que em um país organizado, as instituições têm atribuições legais!
O departamento de polícia federal é uma polícia judiciária, que tem a atribuição de investigar crimes cometidos.
Quem tem a atribuição de prevenir que crimes ocorram e, portanto, patrulhar as áreas públicas, são as polícias militares estaduais e a polícia rodoviária federal nas rodovias federais, o que inclui a ponte Rio-Niterói!
É claro que para efeitos de ação diante de um crime flagrante, qualquer policial tem a obrigação legal de agir.
O editor deste VOX LIBRE, por morar em Niterói e trabalhar na cidade do Rio de Janeiro, usa diariamente a ponte Rio-Niterói, mas nunca presenciou um crime sendo cometido.
O editor deste VOX LIBRE tem feito todo o possível para cumprir o seu dever como delegado de polícia federal nas atribuições de polícia judiciária da União conforme reza a Constituição da República!
O que o editor deste VOX LIBRE não deve fazer é abandonar suas atribuições para cuidar do trabalho do outros!
Cada macaco no seu galho!
A polícia militar e a polícia rodoviária federal tem que cumprir seu dever de evitar que crimes ocorram nas ruas do Rio de Janeiro e na ponte Rio-Niterói!
Se cada macaco cuidar de seu galho as coisas vão andar de forma melhor!
É preciso parar com a mania de empurrar a própria culpa para os outros!!!

4 comentários:

LCMarques disse...

Certíssimo, mas estou esperando algum post sobre o trabalho quase diário da PF e suas operações, mostrando ao Brasil como é o Brasil...
Merece uma bela postagem. O trabalho está sendo feito, o resto é com a Justiça.

CzarKaiser disse...

Qualquer pessoa pode prender a outra em caso de flagrante delito, mas como o Estado brasileiro é paternalista, todo mundo se exime das responsabilidades e joga para o outro... That´s Brazil.

Alice disse...

Concordo plenamente e estendo o " cada macaco cuidando do seu galho " na vida pessoal tbm .
Bom dia :)

Anônimo disse...

CORRETÍSSIMO, CARO RAYOL