segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

Em 2008, CARPE DIEM!!!

As religiões dividem os homens, as superstições os escravizam, só a espiritualidade é capaz de unir!
Ao longo da história, milhões de seres humanos foram, e ainda são, massacrados em nome de argumentos religiosos.
As religiões têm como uma de suas características básicas o sectarismo, estabelecem códigos de conduta, dogmas e, assim, dividem a humanidade em fiéis, aqueles que seguem a “nossa” religião, e infiéis, todos aqueles que adotam crenças diversas.
Já as superstições escravizam porque constituem uma espécie de crença irracional em relações de causa e efeito inevitável sobre fatos ou comportamentos sem qualquer fundamento em qualquer tipo de argumento capaz de ser examinado à luz da lógica.
É o caso de quem acredita que quem quebra um espelho tem sete anos de azar!
Por que um espelho quebrado poderia render sete anos de azar a quem quer que fosse?
Escrevemos estas reflexões em pleno dia 31 de dezembro de 2007 quando praticamente todo mundo se prepara para as festas do réveillon, expressão francesa que designa a passagem de ano e foi apropriada entre nós, brasileiros, e outras nacionalidades, para designar a grande festa que, aliás, é comemorada no mundo todo!
Quem teve um 2007 ruim alimenta a esperança de um 2008 melhor.
Quem teve um 2007 bom quer que o novo ano seja ainda mais benéfico.
A esperança é saudável sempre, mas não pode produzir nada isoladamente!
O trabalho, o esforço pessoal e a determinação são elementos fundamentais em qualquer processo de mudança e evolução!
O elemento deletério nas superstições reside na crença de que é possível obter sucesso sem esforço.
Isso é MENTIRA, pelo menos para quase todo mundo.
Há quem acredite em várias superstições, o que é válido principalmente durante o réveillon.
A cor da roupa, o que se come e que se faz na virada do ano poderá determinar o destino de alguém no novo ano que se inicia.
Tolice!!!
O novo ano será o que você quiser que ele seja, de acordo com o seu esforço pessoal em busca do seu objetivo!
Nada de bom virá de graça.
Claro que o vivente poderá acertar nos números da loteria e resolver a vida, pelo menos financeiramente, mas é preciso levar em conta que o felizardo é um entre milhões e a maioria passará a vida jogando em loterias sem nunca passar nem perto da sorte grande!
Conta uma velha anedota que um padre e um rabino assistiam a uma luta de boxe quando observaram que um dos lutadores, ao entrar no ringue, fez o sinal da cruz!
O rabino perguntou ao padre:
- O que isso significa?
Ao que o padre respondeu:
- Se ele não souber lutar, não significa nada!
É isso aí...
Não basta ao pugilista fazer o sinal da cruz para vencer a luta!
Mas ele deve usar a fé que tem para suportar o treinamento duro com muito esforço e muito trabalho e aí, será possível vencer!
Não adianta nada fazer promessas e resoluções no dia 31 de dezembro que não serão cumpridas, e, portanto, serão adiadas até o próximo réveillon!
Qualquer mudança de vida pode ser decidida em qualquer dia do ano, desde que seja para valer!!!
Se você gosta de festas, não abra mão do réveillon, mas não se deixe escravizar por superstições e tenha sempre em mente que você poderá conseguir o que quer através de fatos concretos como esforço pessoal, trabalho e determinação, processo que você pode decidir iniciar em qualquer momento de sua vida!
Vestir uma roupa branca ou amarela, ou seja lá de que cor, não vai determinar seu destino!
Cestino não existe!
Seu destino é você quem faz!
A cor da sua roupa só vai influir na sua vida se você decidir se vestir de verde, por exemplo, e for passear no meio da torcida corinthiana, ou vestido de vermelho e preto, for circular no meio da torcida vascaína!
Certamente terá uma experiência traumática e inesquecível!
O resto... É bobagem!!!
O VOX LIBRE não deseja um feliz 2008 para ninguém!
O VOX LIBRE deseja que cada novo dia seja mais feliz, independentemente do que diz o calendário!
Mas não se esqueça de trabalhar cada um de seus dias!
CARPE DIEM!

Um comentário:

E o pedido por chuva foi atendido. As promessas estão sendo pagas. disse...

Ai meu Padim Ciço,
Se chover eu prometo
Que pelo resto da vida
Eu votarei no Lula.

Choveu!

Ai meu Padim Ciço,
O senhor me escutou.
Vou pagar a minha promessa e
A minha família também vai me acompanhar.
Amém.

Eleição, Lula eleito!

Ai meu Padim Lulim,
Não esqueça da cesta básica
Que o senhor prometeu.

E a cesta básica chegou!

Ai meu Padim Lulim,
O senhor também está me ajudando.
Jamais falharei em cumprir a minha promessa e
A minha família também sempre vai me acompanhar.
Amém.

E o mensalão chegou,
O “apagão” aéreo acontece,
A dengue e a febre amarela acontecem,
As balas perdidas teimam em procurar alguém.
Ai meu Deus do céu,
Quando as coisas irão melhorar?

Um estrondo no céu!

Um vozeirão lá em cima, respondeu:
- ELEITOR DE POUCA FÉ, SABE QUE NÃO SEI?