sábado, 24 de novembro de 2007

Continua o "banho de sangue" no Rio de Janeiro!

No nosso último post abordamos a questão dos turistas que são vítimas de crimes no Rio de Janeiro.
Alguns acabam lamentavelmente assassinados!
Turistas não são mortos no Brasil apenas no Rio de Janeiro.
Outras unidades da federação, que igualmente costumam atrair turistas, também possuem números infelizes de visitantes estrangeiros roubados e assassinados.
Insistimos que quando se fizer uma pesquisa séria a respeito, o Brasil há de figurar como o destino menos aconselhado para visitantes prudentes!
Mas o que mais se mata no Brasil são mesmo os brasileiros!
Cidadãos deste país são mortos como moscas!
Respeito à vida em terras tupiniquins é coisa absolutamente inexistente!
Nossas autoridades não estão preocupadas com o problema porque elas e seus familiares andam em carros blindados e cercados de "seguranças"!
Além do mais o Brasil é uma "cascatocracia", regime de governo caracterizado pela mentira e pela farsa.
Há quem discorde afirmando que o Brasil é uma "cleptocracia", onde o governo rouba e deixa roubar, desde que leve uns vinte por cento!
Achamos que as duas teorias não são antagônicas, mas complementares.
Todo ladrão, necessariamente, deve ser mentiroso para desempenhar bem seu "ofício"!
Em países do primeiro mundo, quando um criminoso mata um policial, o fato é encarado como extremamente grave, porque se um bandido não hesita em matar um preposto do Estado, certamente não terá qualquer escrúpulo em matar um cidadão comum!
Pois aqui, em terras "brasilis", representantes do Estado, policiais e militares, também são mortos por atacado!
Na última quarta-feira, nada menos que cinco prepostos da autoridade do Estado foram mortos.
Um capitão do Exército, um cabo do Bope e três PMs foram executados em menos de 12 horas, nos bairros da Tijuca, Deodoro e Campo Grande.
Um capitão do Exército, um cabo do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e três PMs do 23º BPM (Leblon) foram executados por bandidos em diferentes pontos do Rio de Janeiro.
O primeiro caso foi o do cabo do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Cláudio Adonai Cavalvanti Xavier.
Ele foi baleado e morto com seis tiros durante assalto, na noite da terça-feira, dia 20, na Tijuca.
O policial estava em seu carro, um Celta 1.0 cinza, quando foi abordado por dois homens em uma motocicleta, na Rua Campos Sales, esquina com Martins Pena.
Ao avistarem a arma na cintura do policial, os bandidos abriram fogo e o atingiram no peito.
O policial caiu e os bandidos fizeram outros disparos contra ele e, em seguida, fugiram com o carro do policial.
O cabo do Bope foi socorrido por PMs do 6º BPM (Tijuca) e levado para o Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, onde morreu enquanto era operado.
Segundo a polícia militar, o cabo Adonai é o primeiro agente do Bope assassinado depois do filme 'Tropa de Elite', que faz apologia aos métodos de trabalho dos 'caveiras'.
Já o capitão do Exército Vander Cerqueira de Souza e sua esposa, Cláudia Valéria de Souza, foram baleados durante tentativa de assalto, por volta das 19h desta terça-feira, em Deodoro, Zona Norte do Rio.
O militar chegou a ser socorrido, em hospital, mas não resistiu.
Um bandido foi morto na ação.
O militar e sua esposa estavam no carro dele, um Astra, quando foram abordados por dois homens em uma motocicleta.
Ele reagiu atirando com uma pistola calibre 45.
Houve rápida troca de tiros e Vander e sua esposa acabaram baleados.
Um dos bandidos também foi atingido e morreu no local, na Estrada do Camboatá, próximo ao Piscinão de Deodoro.
A esposa foi socorrida por policiais e levada para o hospital do Exército.
Por volta das 5:15 da última quarta-feira, três policiais do 23º BPM (Leblon) foram executados por bandidos encapuzados, no cruzamento da Rua Alto do Rio Doce com Estrada Carvalho Ramos, em Campo Grande, na Zona Oeste.
Marco Aurélio dos Santos, 33 anos, Reinaldo Calheiros, 30 anos, e José Avelar Costa estavam no Vectra placa GRF 9272, dirigido por Reinaldo, e seguiam para o batalhão em que trabalhavam quando se depararam com os homens armados.
Foram disparados mais de 30 tiros de fuzil.
O carro ficou com cerca de 50 perfurações.
O PM Marco Aurélio dos Santos ainda tentou fugir, mas foi morto na rua.
Os outros dois morreram dentro do carro.
Os criminosos fugiram e ainda não há pistas.
Os três policiais moravam na região há muitos anos e todos os dias iam para o trabalho, no mesmo horário, juntos.
Parentes e vizinhos estão assustados.
Não é novidade!
No Rio de Janeiro todo mundo está assustado, menos as "otoridades" que afirmam que está "tudo sob controle"!
Sob controle dos bandidos!!!

3 comentários:

Star disse...

Rayol, o Rio só aparece mais, os ladrões, vagabundos, drogados, traficantes e parasitas que criam Ongs de "direitos humanos", tem mais poder sob a mídia no Rio. Quando bandidos matam policiais, quando o turista morre, o cidadão comum morre, essas Ongs se calam, mas quando policiais matam um bandido, as Ongs acionam a mídia contra a polícia, contra a sociedade que é culpada por pagar os olhos da cara em impostos e não receber nada em troca.

O BRASIL ESTA SOB O CONTROLE DE BANDIDOS.

Raul disse...

O BRASIL ESTA SOB O CONTROLE DE BANDIDOS.[2]

Tudo começa pelas nossas leis que foram elaboradas em 1988 para que se auto beneficiassem, que se safassem assassinos, estupradores, assaltantes...E onde estão eles hoje? Comandando a Nação Brasileira. Pagando indenizações milionárias aos que mataram, assassinaram, assaltaram...

A colega aí de cima tem razão,
"O BRASIL ESTA SOB O CONTROLE DE BANDIDOS."

Raul--Klatos disse...

O BRASIL ESTA SOB O CONTROLE DE BANDIDOS.[2]

Tudo começa pelas nossas leis que foram elaboradas em 1988 para que se auto beneficiassem, que se safassem assassinos, estupradores, assaltantes...E onde estão eles hoje? Comandando a Nação Brasileira. Pagando indenizações milionárias aos que mataram, assassinaram, assaltaram...

A colega aí de cima tem razão,
"O BRASIL ESTA SOB O CONTROLE DE BANDIDOS."