domingo, 9 de setembro de 2007

O jogo-de-empurra da segurança pública carioca!!!

Mais uma ocorrência lamentável no Rio de Janeiro!
Gisele Marques Carneiro, uma menina de 11 anos, foi baleada na cabeça durante um ataque de traficantes da Favela Vila Vintém, em Bangu.
Ela viajava no carro de sua família, na madrugada da última sexta-feira (dia 07), e seu estado permanece grave.
Ela foi operada em uma clínica na Zona Sul do Rio, mas a bala não pôde ser retirada.
Segundo o pai, o estado dela é estável, e ainda amanhã (segunda-feira), ela deve passar por nova avaliação para verificar a possibilidade de uma nova cirurgia.
A avó de Gisele foi ferida de raspão em um dos braços.
O carro em que viajava Gisele era dirigido por seu pai e a família voltava de uma festa quando se perdeu em uma das saídas da Avenida Brasil e entrou por engano na favela da Vila Vintém onde traficantes de drogas do local abriram fogo contra o veículo.
O secretário de segurança do Rio de Janeiro afirmou que bandidos alteram a sinalização das ruas para atrair cidadãos incautos a armadilhas.
A autoridade disse ainda que "é preciso aumentar a fiscalização"!
Ah bom, então tá!!!
É confortador ter uma autoridade para nos dizer o que os bandidos fazem, é sinal de que a autoridade sabe das coisas!
O problema é que a tal declaração traz de forma implícita o reconhecimento de que o Rio de Janeiro, hoje, está dividido em lugares onde há certa segurança, porque os policiais aparecem de vez em quando, e outros lugares onde não há nenhuma segurança, porque a polícia ali só entra com carros blindados, e por pouco tempo.
Daí porque os bandidos alteram as placas de sinalização, para que os cidadãos de bem entrem nos lugares onde a civilização não existe e onde só "mandam" os bandidos!
Outra parte interessante da declaração, é onde o secretário diz que "é preciso aumentar a fiscalização".
Quem deve "aumentar a fiscalização", Ô cara pálida???
Seriam os "capacetes azuis", tropas de paz da ONU?
O chefe da segurança pública carioca parece acreditar que é espectador ou vítima do problema da segurança pública.
Não é!
Ele é o principal protagonista da questão!
Não deveria dizer coisas do tipo "é preciso fazer isso ou aquilo...", como se a solução pertencesse a terceiros.
Deveria dizer dizer coisas do tipo "eu vou fazer...", ou "nós vamos fazer..."!
Alguém tem que dizer ao secretário de segurança pública do Rio de Janeiro que o problema É DELE, e cabe a ELE APRESENTAR SOLUÇÕES!
O que os bandidos fazem no Rio de Janeiro todos nós já sabemos, o que precisamos saber é o que as "otoridades" FAZEM ou VÃO FAZER A RESPEITO!

2 comentários:

Rogerio Magalhaes disse...

Boa noite,

Este comentário não precisa ser públicado pois não tem nada a ver com o assunto.. mas... eu tive este mesmo pensamento, Bin Laden metrossexual...

Bom o comentário mesmo é que, venho lendo seu blog recentemente e sabia que já havia ouvido seu nome.

Uma fuçada a mais e descobri que o senhor foi o comandante da Operação Rudis, que prendeu..por pouco tempo infelizmente... o Joseph Goebbels tupiniquim.

Gostaria de parabenizá-lo e expressar o orgulho que sinto de saber que ainda existam pessoas como o Senhor no nosso país.

Parabéns e obrigado.

Rogério Magalhães
magalhaesrogerio@hotmail.com
São Paulo

Alice disse...

È uma coisa 1/2 maluca,eles falam como se fossem meros espectadores de filme que assistem no cinema , só tá faltando a pipoca ...