sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Policiais amordaçados... ESMOLAS... só as oficiais!

No estado do Rio de Janeiro algumas categorias de servidores públicos de funções essenciais do estado, como SEGURANÇA PÚBLICA, SAÚDE e EDUCAÇÃO estão sem reajuste salarial há nada menos que 11 (onze) anos!
Ganham todos uma MISÉRIA!
Salários africanos quando a população precisa, exige e merece serviços de primeiro mundo!
As entidades de classe que congregam policiais, civis e militares, por exemplo, estimam que a mera reposição salarial do período, e não aumento, deve rondar em torno dos 54,30 % (cinqüenta e quatro vírgula trinta por cento).
O governador do Rio de Janeiro anunciou na semana passada um reajuste salarial de 25% (vinte e cinco por cento), para as categorias acima mencionadas, dividido porém em 24 parcelas mensais, portanto ao longo de dois anos.
Algumas categorias se deram o trabalho de colocar a “coisa” na ponta do lápis e descobriram que receberiam de “reajuste” salarial a quantia de 90 (noventa centavos) por dia, ou cerca de R$ 27,00 reais no orçamento familiar mensal.
Há dúvidas sobre o que fazer com “tanto” dinheiro!
Há quem pretenda acrescentar alguns picolés ou pastéis de carne na lista de compras do mês.
É claro que a gritaria foi geral!!!
O governador do Rio de Janeiro reagiu afirmando que não pode fazer milagres e que a culpa é dos governos anteriores, numa cantilena já muito conhecida por todos nós.
A prática política brasileira de colocar a culpa na “herança maldita” não tem nada de original.
O problema é que o atual governador do Rio de Janeiro está sucedendo gente de seu mesmo partido político, que governou o estado por 8 anos, gente que inclusive o apoiou durante a campanha, logo não há “herança maldita”, mas apenas continuidade administrativa!
É claro que dirigentes não podem fazer milagres, mas seria muito bom se dissessem isso durante a campanha eleitoral e não depois!
Durante a campanha prometem resolver todos os problemas, depois de eleitos dizem que é muito difícil!
Que bom seria se fosse o contrário:
Durante a campanha eleitoral diriam que é difícil governar, depois de eleitos resolveriam todos os problemas!
Mentira é uma coisa muito feia, mas é prática política consagrada no Brasil!
Se não têm competência para administrar não deveriam se candidatar!
Protestando contra o aumento irrisório parcelado em 24 meses, os policiais civis encenaram manifestações onde simularam pedir esmolas a cidadãos nas ruas.
O secretário de segurança pública do Rio de Janeiro ficou indignado com os protestos e ameaçou punir os policiais que se manifestaram afirmando que “pedir esmolas” nas ruas não está à altura das melhores tradições da polícia carioca!
O secretário de segurança pública do Rio de Janeiro deve ter se instruído sobre as “melhores tradições” da polícia carioca em algum livro, porque ele não é policial civil ou militar nem sequer é carioca, é um gaúcho capaz de se perder na Avenida Rio Branco!
Apesar disso, parece acreditar possuir credenciais que o habilitem a pautar a forma como os policiais cariocas devem se manifestar contra os salários miseráveis que recebem para colocar suas vidas em risco diariamente nas ruas de uma das metrópoles mais perigosas do mundo!
Na ótica das “otoridades” da segurança pública carioca os policiais não podem “pedir esmolas” simbolicamente a cidadãos, mas devem aceitá-las passivamente do governo estadual.
Esmolas, só as “oficiais” do contracheque!
Depois das “ameaças” de punições do secretário de segurança pública, os policiais civis do Rio de Janeiro demonstraram estar P R E O C U P A D Í S S I M O S e promoveram nova manifestação, desta feita, amordaçados (na foto que ilustra este post), em alusão à tentativa de cercear o sagrado direito de liberdade de expressão consagrado em nossa Constituição Federal, o qual parece incomodar muito algumas de nossas “otoridades”!
Este VOX LIBRE recebeu um e-mail de MIGUEL CORDEIRO, presidente da ASSINAP (Associação dos Ativos, Inativos e Pensionistas das Polícias Militares, Brigadas Militares e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil) solicitando a divulgação da convocação de uma Assembléia Geral Extraordinária a ser realizada no próximo dia 09 de setembro, às 9:00 horas na sede da entidade à Avenida Presidente Vargas 1733, em frente à gare da Central do Brasil!
Se queremos serviços de SAÚDE, EDUCAÇÃO e SEGURANÇA PÚBLICA com nível de primeiro mundo, devemos estar dispostos a pagar por isso!
O problema é que já pagamos por isso!
Impostos e tributos já pagamos muito.
Se os dirigentes de plantão não têm competência para administrar correta e eficientemente o MUITO dinheiro que arrecadam dos cidadãos, que renunciem a seus cargos!
Estamos cansados de mentiras e lamúrias de incompetentes!!!

3 comentários:

Arnaldo disse...

Parece que o Governo do RJ está tentando manter corrigido os salários dos serviores públicos, através de um índice próximo ao da caderneta de poupança (1,041% a.m.), sobrando em caixa 25% para serem aplicados em algum fundo que lhe renda, quem sabe uns 20% a. m., e ao final do mandato, poderá empregar todo o rendimento da aplicação em obras faraônicas, contratando empresas de parentes, amigos próximos, ou próprias com um laranja encabeçando.

Há muito percebemos que os três pilares do Poder Executivo estão literalmente privatizados.
Para termos uma boa Educação, Saúde e Segurança, somos obrigados a contratar profissionais privados, de empresas que pertencem sempre aos governantes, enquanto as Delegacias de Polícia, Escolas e Hospitais públicos estão entregues a toda sorte, e os profissionais públicos, que são remunarados com recursos dos impostos que nós pagamos, recebem sálario de fome e fazem todo esforço para bem atender a população, mas se torna quase impossível com uma promessa de reajustes salarial ridicula como essa que o Governo do RJ propôs aos servidores.
É isto.
Arnaldo Neto

LCMarques disse...

Você tocou em um ponto importante:
- A promessa na campanha que vai fazer e acontecer e depois de eleito falar que não pode consertar os erros de vários anos.

Ora, já sabiam o que estava ocorrendo, tinham promessas mágicas de correção porque se fossem consistentes, mesmo que graduais e REALISTAS, conseguiriam o apoio se manifestassem por ocasião da campanha.
Não é o que ocorre, sempre somos enganados. Já passou da hora de acabar com a enganação.
Muito bom o seu comentário, agora, os prejudicados tem que organizada e ordeiramente fazer suas reinvidicações, afinal os impostos nós pagamos e é uma questão de gestão moral.

Raul--Klatos disse...

Policiais amordaçados, e bandidos acariciados pelas ONGs e Governo.
Esse é nosso futuro. A começar pelo Ministro da Justiça que desconhece até leis.

Klatos