terça-feira, 28 de agosto de 2007

ALI BABÁ não tem nada a ver com o MENSALÃO!!!



Eu tinha uns 12 anos de idade quando devorei pela primeira vez o texto completo de AS MIL E UMA NOITES, uma coletânea de contos árabes em edição de luxo apresentada por Malba Tahan, que guardo até hoje e já reli algumas vezes.

A obra foi um presente de meu saudoso pai, que só me dava livros de presente.

Com certeza esse foi o maior legado que meu pai me deixou... o gosto pela leitura!

Um dos mais famosos contos que integra AS MIL E UMA NOITES é ALI BABÁ E OS 40 LADRÕES!

Todo mundo conhece mais ou menos a história, mas o problema é que pouca gente leu, o que é natural num país em que o hábito da leitura infelizmente é pouco difundido.

Todo mundo sabe sobre a caverna do tesouro, que abria a porta com uma frase mágica e onde os 40 ladrões escondiam o fruto de seus saques.

Como muita gente conhece a história apenas de ouvir falar, uma injustiça grande costuma ser propagada:

A de que ALI BABÁ seria o chefe dos 40 ladrões!

Nada mais errado.

ALI BABÁ é o herói da história...

Ele extermina os 40 ladrões para vingar a morte de seu irmão, KASEM BABÁ, morto e esquartejado pelos 40 ladrões!

O nome do chefe dos 40 ladrões era CODJA HUSSAN, mas isso pouca gente sabe, porque como já dito, ninguém se deu o "trabalho" de ler o livro!

Somos um povo cuja maioria NÃO LÊ, e cuja maioria celebra apedeutas que abominam livros.

Estou escrevendo tudo isso a propósito de um noticiário fictício, que dá conta de que o Supremo Tribunal Federal do califado de Bagdá encerrou as sessões sobre a admissão da DENÚNCIA do Procurador Geral da República de Bagdá contra os 40 envolvidos no escândalo de gatunagem do MENSALÃO das MIL E UMA NOITES!!!

O Supremo Tribunal Federal aceitou a DENÚNCIA contra a turma do MENSALÃO por vários crimes, entre eles, CORRUPÇÃO ATIVA e PASSIVA, LAVAGEM DE DINHEIRO, EVASÃO DE DIVISAS, PECULATO, FORMAÇÃO DE QUADRILHA, et coetera...

Muita gente ficou perguntando pelo ALI BABÁ, que seria o CHEFE do bando, aquele que NÃO SABIA DE NADA, daí nosso protesto em favor de ALI BABÁ, que realmente NÃO SABIA DE NADA porque nada tinha a ver com os 40 ladrões!

A questão é perguntar sobre o CODJA HUSSAN, o verdadeiro chefe dos 40 ladrões, e até nisso a versão tupiniquim do velho conto árabe é mais criativa, o verdadeiro chefe dos 40 ladrões continua embromando todo mundo, como se fosse inocente!

O "nosso" CODJA HUSSAN sempre SOUBE DE TUDO!!!

Os que conhecem as "entranhas" do PARTIDÃO de CODJA HUSSAN afirmam que HUSSAN é centralizador e NADA acontece sem que ele SAIBA e AUTORIZE!

Quem é minimamente informado e lê jornais, SABE que CODJA HUSSAN é e sempre foi o chefe do esquema de ladroagem alçado à condição institucional de estratégia de governo na velha Bagdá!

Já aqueles que usam jornais apenas para limpar a bunda acreditam quando CODJA HUSSAN diz, com os olhos rasos d'água, que NÃO SABIA DE NADA!

NUNCAANTESNESTEPAIZ houve um esquema de corrupção em um governo como este que o Supremo Tribunal Federal da velha Bagdá acaba de examinar e, doravante, tecnicamente, pode-se dizer que os 40 envolvidos foram "promovidos" à condição oficial de réus.

São três MINISTROS, um PRESIDENTE DO PARTIDÃO, um SECRETÁRIO GERAL e um TESOUREIRO do PARTIDÃO, o LÍDER de bancada do PARTIDÃO, o presidente da Câmara dos Deputados, que também era do PARTIDÃO, o marqueteiro que ajudou a colocar no poder de BAGDÁ o tal PARTIDÃO e mais 31 integrantes, todos ligados ao PARTIDÃO em maior ou menor escala!

O velho conto árabe sobre os 40 ladrões não era tão sofisticado.

Seus "ladrões" eram apenas gatunos pés-de-chinelo.

A versão fictícia tupiniquim conta com ladrões de alto coturno, hábitos refinados, grande status social, muitos fãs e milhões de dinares em contas no exterior!

No final do velho conto árabe das MIL E UMA NOITES os quarenta ladrões morrem todos, inclusive o seu CHEFE, CODJA HUSSAN!

Em Pindorama não é possível prever o que acontecerá com os QUARENTA do MENSALÃO!

Como Pindorama é um país do OUTRO MUNDO, é possível que no final do filme os bandidos se dêem BEM e só os MOCINHOS morram!!!

O VOX LIBRE esclarece que este é um texto de FICÇÃO, qualquer semelhança com pessoas ou fatos da vida real é mera coincidência...

Ou não???

5 comentários:

augusto disse...

É uma pena que o deputado Roberto não tenha aberto a boca completamente na CPMI. Ele esperava que Hussam viesse em seu auxílio, mas não foi o que aconteceu. Além de tudo temos que agüentar a nova propaganda do BB com a mensagem subliminar "Pense no Três".

P.S: Uma curiosidade. Há um tempo atrás um velho barbudão com bengala foi ao programa do JÔ dizendo que tinha 200 anos e se chamava Malba Tahan sua vida era dar palestras onde recolhia um bom dinheiro. Na entrevista o suposto Malba Tahan não falava coisa com coisa, o atônito Jô não perguntava nada, só ouvia e a platéia aplaudia... a entrevista teve dois blocos. O embasbacado Jô o chamou na semana seguinte para mais uma entrevista de dois blocos - coisa jamais vista no programa - onde o gordo ficou caladinho sem fazer nenhuma pergunta. Era óbvio ser uma farsa, mais o "inteligente " Jô acreditou em tudo.Semanas depois um delegado de Pernambuco foi ao programa e provou que o velho,já tinha sido conde,general,juiz e o escambau, era um tremendo 171. Quem viu não se esquece. Só não entendo porque ele nunca reprisou no final do ano.Sacanagem!

augusto disse...

O tal velho que falei disse que era Omar Khayam, não Malba Tahan.Mas,que foi engraçado foi.

Arnaldo disse...

Tal qual este texto é uma ficção já ouvi dizer que o MENSALÃO também é uma FICÇÃO.
Nesta ficcção já temos os QUARENTA do MENSALÃO é o seu chefe KODJA LULLAM, mas está faltando o nosso ALI BABÁ.
Ele não precisaria chegar ao extremo de matar os QUARENTA do MENSALÃO, mas fazer uma auditoria séria nas declarações de Renda deles, confrotando com os bens que ostentam, e ao final fazer valer o Poder de Polícia do Estado, confiscando tudo aquilo que é verdadeiramente incompatível com os rendimentos auferidos por cada um já seria um começo.
Só em retornar aos cofres públicos estas verbas desviadas já seria um grande passo, fazendo valer heroísmo do nosso ALI BABÁ ou ALIS BABÁ.

Ester disse...

Ali Babá é o herói da história, mas convenhamos: também era ladrão. Roubou o tesouro dos ladrões (fruto de saques) e ficou riquíssimo.
E o nosso apedeuta é tão esperto quanto Ali Babá. Daí a comparação. Eu acho.

Renzo Galuppo Fernandes disse...

"40"

É sintomático, anomalia que talvez a psiquiatria forense explique, ou algum fenômeno cabalístico a fixação da politicalha que sustenta o governo com o número 40: são 40 os indiciados no sórdido episódio do mensalão, são 40 os que livraram da degola o abjeto presidente do senado.

No maravilhoso conto das Mil e Uma Noites, que li e admirei na infância, é verdade que Ali Babá não era o chefe dos bandidos. Mas que ele se beneficiou do produto dos saques, lá se beneficiou, e muito!

Daí serem inevitáveis as comparações. Da mesma forma, no universo paralelo onde tudo isso está acontecendo, há um governo de faz-de-conta que finge governar, um congresso de faz-de-conta que finge legislar e dá para perceber as intenções dos modernos 40 ladrões, estejam eles debaixo de qual cúpula estiverem. E dá para perceber também quem está se beneficiando de tudo isso, passando incólume, liso, leve e solto pelos escândalos.

Abre-te Sésamo! Quem sabe com essas palavras mágicas conseguiremos abrir a caixa-preta das relações incestuosas entre os poderes e desbaratar os vários bandos de 40 que insistem em nos saquear.