quarta-feira, 18 de outubro de 2006

MEDALHA para a aposentada que atirou no ladrão!

Em 07 de outubro próximo passado, publicamos aqui no VOX LIBRE um post sobre o caso de uma aposentada de 67 anos que, cansada de ser assaltada várias vezes pelo mesmo meliante, resolveu sair de casa armada com um revólver!
Ao passear com seu cachorro em uma rua do Flamengo e ser novamente abordada pelo criminoso, a idosa, a pretexto de abrir a bolsa para pegar o dinheiro que o ladrão exigia, a aposentada sacou a arma e acabou acertando um tiro na mão do bandido!
O ladrão foi preso e a aposentada também.
Claro que muita gente aplaudiu a idosa determinada, menos é claro, os ongueiros de plantão defensores dos direitos humanos dos bandidos.
Mas a história não parou ali.
Na data de ontem, por proposta do vereador CARLOS BOLSONARO do PP, a Câmara dos Veradores do Rio de Janeiro aprovou por unanimidade a concessão da medalha PEDRO ERNESTO à aposentada MARIA DORA DOS SANTOS ARBEX.
Tal medalha é a mais alta honraria que a Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro concede a quem tenha prestado serviços relevantes à municipalidade!
O vereador CARLOS BOLSONARO justificou sua proposta dizendo que não é porque a aposentada atirou em um assaltante, mas é porque ela externou o sentimento de indignação de todos os cidadãos diante da criminalidade que assola a cidade.
Muito bonito!
Mas o vereador foi mais além.
Disse lamentar que o tiro pegou na mão do assaltante e não no coração, porque seria um vagabundo a menos!
Quem acompanha este VOX LIBRE já sabe qual é a nossa opinião sobre criminosos, mas reagir a um assalto é uma temeridade que não deve ser encorajada!
Reagir a um assalto e ser bem sucedido é uma exceção e são muitos os casos, infelizmente, em que policiais (que teoricamente são mais bem preparados para enfrentar tais situações), acabam sendo mortos ao reagir à ação de criminosos.
Tudo bem que todo mundo (ou quase todo mundo), aplaudiu a atitude da velhinha intimorata, mas daí a conceder-lhe uma medalha vai uma distância grande.
Não que a coragem dela não mereça homenagens, mas o perigo reside no estímulo a que outros cidadãos também reajam a assaltos e não tenham a mesma sorte de sair ilesos!
O vereador autor da proposta mostrou que é adepto da teoria de que bandido bom é bandido morto.
Mas será que ele mesmo reagiria a um assalto?
Mas afinal de contas, é o caso de se perguntar ainda:
Vereadores não pensam nas conseqüências do que fazem?
Ou melhor:
Não têm coisa mais útil para fazer?

5 comentários:

Anônimo disse...

Estava lendo e vibrando com o texto sobre a medalha para velhinha destemida, quando cheguei ao final e vi o puxãozinho de orelha no vereador "sensacionalista" igual ao pai. O puxãozinho procede, concordo. Entretanto, seria interessante deixar a população pegar o gostinho e por um certo tempo praticar tiro ao álvaro contra material facilmente enterrável ou incinerável.

BANDIDO BOM É AQUELE QUE NÃO CHEGOU A NASCER! (Tá bom agora? Agora não agride os defensores dos Direitos Desumanos, digo, dos Direitos Humanos... rs...)

Hercules disse...

Se, bandido bom é aquele que não chegou a nascer, ENTÃO, PORQUE O NOÇO ATUAL PRESIDENTE NASCEU???

Conclusão: Essa regrinha falhou! Precisamos inventar uma regra infalível, sem a ajuda dos assessores aloprados do D.H. (Direitos Humanos? Não. Droga de Homem, mesmo...)

augusto disse...

No jornal extra tem uma charge muito boa, a idéia central é sobre a homenagem à aposentada. No desenho têm dois personagens em frente à banca de jornal.Um cidadão olha para o outro e diz: -viu vão homenagear a velhinha. O outro se vira e diz:
- Com certeza a segurança da câmara municipal não vai deixar ela deixar armada lá!

augusto disse...

No jornal extra tem uma charge muito boa, a idéia central é sobre a homenagem à aposentada. No desenho têm dois personagens em frente à banca de jornal.Um cidadão olha para o outro e diz: -viu vão homenagear a velhinha. O outro se vira e diz:
- Com certeza a segurança da câmara municipal não vai deixar ela deixar armada lá!

forny disse...

Parece que foi por unanimidade de dois vereadores, que estavam presentes na sessão. E por sinal, o próprio autor não teria comparecido!!Que coisa.