segunda-feira, 14 de agosto de 2006

Turismo cada vez mais perigoso!

Mais um turista foi morto por assaltantes no Rio de Janeiro!
Desta vez a vítima foi um jovem cidadão português de 18 anos, esfaqueado diante dos pais quando se recusou a entregar sua mochila ao ladrão.
O fato não aconteceu em altas horas da madrugada em uma rua deserta, foi às 9:30 horas da manhã de hoje em plena praia de Copacabana, a praia mais famosa do mundo!
O assassino foi preso minutos depois com a mochila roubada e a arma do crime, uma faca de 40 centímetros de comprimento.
O assassino, de 26 anos, estava aparentemente drogado e vestia apenas uma bermuda, cabendo perguntar como é que alguém vestindo apenas uma bermuda consegue transitar pela praia de Copacabana em plena luz do dia carregando uma faca de 40 centímetros.
Os candidatos a governador aproveitaram o mote para dizer as tolices de sempre, a maior delas foi dita pelo candidato do PSOL, Milton Temer.
Ele disse que o assassinato do turista português foi um fato isolado!
Esse negócio de andar nas ruas fazendo campanha com o calor que anda fazendo acaba nisso, sol demais na cabeça!
O assassinato de turistas é fato isolado na Flórida ou na Riviera Francesa, aqui no Rio de Janeiro já é rotina, é só pesquisar!
Aliás, na Flórida, de acordo com as leis locais, esse seria um caso típico de pena capital!!!

6 comentários:

Eduardo disse...

Meu grande sonho é que um dia o Brasil possa ser tão seguro e tenha uma justiça eficiente como em Portugal.

PORTUGUESES ACUSADOS DE MATAR TRAVESTI BRASILEIRO APÓS TORTURA-LO E VIOLENTA-LO DURANTE DOIS DIAS NÃO SERÃO PRESOS:

http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=207180&idCanal=10

José Alberto Mostardinha disse...

Viva António:

Porque o "Eduardo" disse o que disse cá vai.

Sem qualquer tipo de desculpa para o caso, que reporto de grave, não há comparação possível entre os dois casos.

Uma coisa é a pessoa adoptar modo de vida promíscuo, semi-clandestino e frequentar ambientes isolados e degradados que, dada a sua natureza, acarretam riscos de vária ordem.
Foi o caso da "Gisberta".
Isto para além dos agressores serem miúdos de 12 a 15 anos que, no meio de "excitação" irresponsável o atiraram para o buraco com água existente no local.

Outra bem distinta é uma pessoa de comportamento normal estar num lugar público e turístico por excelência, numa praia por exemplo, e alguém aparecer e dar-lhe uma facada a sangue frio em plena luz do dia.

Isto foi um acontecimento raríssimo pelo que, definitivamente, este "Eduardo" não sabe do que fala e não é para levar a sério.

Um abraço,


Artigo no EG a propósito deste caso a merecer o teu comentário.

Elaine disse...

ah então tá mostardinha. Deixa eu ver se entendi. Prostitutas, homossexuais e afins se forem assassinados não recebem o mesmo peso de uma pessoa assassinada "distinta e de comportamento normal" porque eles "optaram" viver uma vida promíscua. Ou seja, no caso da Gisberta que foi torturada, violentada por dois dias, o peso é menor?
Nesse ponto Portugal é igual ao Brasil. A lei só funciona para puta, pobre e preto. Se fosse a Gisberta que tivesse matado um desses rapazes estaria presa.
Que comecem a caça as bruxas.
Sds...Elaine Paiva

Elaine disse...

Ah Rayol, desculpe.
Eu não sei como é a Lei da Flórida e muitos menos em outros países, o que sei é que, aqui no Brasil e no Rio de Janeiro, fato isolado é quando algo de bom acontece.
Sds...Elaine

Sérpico disse...

Com policiais corruptos como os que tem no Rio vai ser dificil controlar os bandidos.

Alice disse...

caso isolado ,né ? então tá a população é um caso isolado ,assim tratam a segurança ...
Bem acho que entendi o que foi colocado acima ,a situação do brasileiro morto em Portugal ,se comparado com o jovem portugues, era de mais risco .
Não que deixe de ter importância o caso , ambos são importantews e devem ser resolvidos ,tiraram a vida de duas pessoas .
Entendeu ?