quinta-feira, 17 de agosto de 2006

Tolerância Zero!

Quando RUDOLPH GIULIANI, prefeito de Nova Iorque, implantou na cidade o programa Tolerância Zero no início da década de 90, os índices de criminalidade começaram a cair até atingir a redução de mais da metade.
O programa foi copiado em todo os EUA com muito sucesso!
Uma das primeiras medidas de GIULIANI foi demitir cerca de 30% (trinta por cento), dos policiais de Nova Iorque, suspeitos de corrupção.
Não é possível combater o crime com uma polícia CORRUPTA!
No Rio de Janeiro, há poucos dias atrás, o comandante do BPVE (Batalhão de Policiamento em Vias Especiais), implantou uma medida, a se dizer no mínimo, polêmica, que obrigava os policiais militares, no momento em que entravam no serviço, a declarar quanto tinham no bolso em dinheiro, se a quantia fosse superior a 50 reais!
Ao longo do dia, oficiais supervisores poderiam revistar os bolsos do policiais para verificar se tinham em seu poder, quantia superior à declarada no início da jornada de trabalho.
O comandante que inventou a medida, se justificou explicando que recebia cerca de 60 denúncias diárias de extorsão, supostamente praticadas por seus subalternos!
A intenção era boa, mas o meio escolhido foi terrível, não só porque transformou todos os homens de seu batalhão em suspeitos, como também porque tangenciou a questão principal que seria a de investigar as denúncias e punir os culpados!
Da maneira como ficaram as coisas, os eventuais policiais corruptos apenas poderiam ser mais cautelosos, ocultando os valores auferidos em extorsões em locais a salvo da inspeção dos supervidores.
Como é grande a criatividade humana, isso não seria tarefa difícil!
Por afrontar flagrantemente princípios constitucionais que garantem a TODOS os cidadãos o direito à presunção de inocência - policiais inclusive -, a polêmica medida foi abolida pelo Comando Geral da PM carioca e o coronel que a criou foi destituído do comando do BPVE e lotado da DGP (Direção Geral de Pessoal), uma espécie de "geladeira" da PM RJ.
Espera-se que no novo local de trabalho o criativo e bem intencionado coronel tenha meios de desenvolver suas idéias no sentido de combater a corrupção policial na corporação a que pertence.
É provável e desejável que o mesmo Comando Geral que o afastou, agora queira ajudá-lo em tão difícil missão...
Ou não???

4 comentários:

Augusto disse...

Quando cara quer, pelo menos, atrapalhar os corruptos, a sua vida começa a ser atrapalhada.

Mario disse...

É no mínimo suspeito essa atitude do Comando Geral em afastar o Comandante do BPVE, me parece que não é apenas os policiais de rua estão envolvidos nessas casos de estorção, acho que a coisa é mais em cima.

Ricardo Rayol disse...

Acho que o comandante foi bem criativo. Criou uma espécie de operação "tapar o sol com a peneira".

Preocupado disse...

A Questão Social e todas as Outras....
A violência está POUCA em nosso País. Este fato se explica por causa da sua imensa extensão territorial, suas riquezas incomensuráveis e vazio territorial, muito embora a sua miséria seja comparável às piores que existem no mundo. Por esta razão demora séculos pra ocorrer uma simples convulsão social, enquanto nos outros países elas ocorrem em meses. Povo que tem a sua maior riqueza que são suas Crianças abandonadas e sofrendo todos os tipos de torpezas física, moral e psíquica, desde a sua concepção, como: estupros, prostituição, abortos de forma violenta e não tanto clandestinos (em cada 4 meninas menores de 17 anos, uma está grávida e abandonada nas sargetas em todos os recantos do nosso país) e diversas outras mazelas, é um povo INFELIZ. Estas REALIDADES cultivadas no passado e ainda mais no presente, vão sempre levar cada vez mais ao AUMENTO da violência porque estas terríveis CAUSAS e ÚNICAS são os "MOTIVOS" e não sensibilizam as nossas carcomidas elites que governam o nosso povo há 506 anos. Quando surgem estes VANDALISMOS generalizados, todos previsíveis, a Mídia, cooptada pelo poder político-econômico-financeiro nacional e internacional se utiliza da poderosa e avançada tecnologia de comunicação e informação para se tranformar em Meios de Enganação de Massa e, como subproduto dela, a nossa velha e conhecida "Imprensa Declaratória", que por ser altamente perniciosa e deletéria não tem escrúpulos com as nossas realidades sociais e os nossos destinos. Repetindo à exaustão e falseando as realidades plantam notícias alarmistas e tendenciosas de acontecimentos e pseudoacontecimentos eivados de mentiras. Desviam a atenção de toda a população das grandes questões sociais e, com interesses escusos e mórbidos infundem o pânico generalizado e o temor difuso (terrorismo midiático). Só enxergam as vantagens econônicas e financeiras fruto do perverso e doentio modelo econômico-financeiro excludente adotado pelos Governos. Sempre criaram e continuam criando "Comandos" factóides sem nenhum pejo: Comando Jacaré, Comando Vermelho, Primeiro Comando, Amigo dos Amigos, ...., PCC, TCC et caterva. Estes pseudoscomandos são tão inofensivos que não elegem nem um vereadorzinho e quando morrem não deixam nem um barraco ou uma bicicleta para seus inumeráveis filhos biológicos, todos miseráveis. Diferentemente dos antigos Comandos do Bicho, que, neste mesmo caso, sempre deixaram como herança propriedades no exterior, fazendas e imóveis no paí; tinham o poder de eleger políticos do Executivo e do Legislativo nos três níveis e influir em Instituições. Por fim o que é mais patente e definitivo: - Tratar de questões sociais com Polícia os resultados são simplesmente catastróficos e irreversíveis. Polícia é pra tratar de questões policiais. E quando participa de questões sociais deve atuar exclusivamente como Coadjuvante. Ela é apenas mais um órgão de um Sistema maior chamado Sistema de Segurança Pública que tem como meta a manutenção e preservação da Ordem Pública vigente. O nosso grande dramaturgo Nelson Rodrigues sempre diz: " Se todos estes fatos provam tudo isso, pior para os fatos".