segunda-feira, 1 de maio de 2006

Muy Amigo!!!

O presidente da Bolívia, Evo Morales, invadiu com tropas do Exército uma instalação da Petrobras para anunciar a nacionalização da exploração do gás e do petróleo no país.
Com as medidas, o Estado deve assumir o controle acionário das duas refinarias existentes no país (que são da Petrobras).
O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou nesta segunda-feira a nacionalização da exploração de petróleo e gás, e ordenou a ocupação dos campos de produção das empresas estrangeiras no país, além da estatal brasileira Petrobrás, operam na Bolívia as petrolíferas Repsol YPF (Espanha e Argentina), British Gas e British Petroleum (Reino Unido), Total (França), Dong Wong (Coréia) e Canadian Energy.
A partir de hoje, elas ficam obrigadas a "entregar" as propriedades para a empresa estatal Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB), que assumirá a comercialização da produção, definindo condições, volumes e preços tanto para o mercado interno quanto para exportação.
A Petrobras já injetou, desde 1996, US$ 1,5 bilhão na Bolívia, além de US$ 2 bilhões para construir o gasoduto que traz o gás ao Brasil.
Ela explora os dois principais campos de gás do país, os quais já teriam sido ocupados pelo Exército boliviano hoje, e tem duas refinarias, entre outras instalações.
É a maior empresa na Bolívia e responde por 15% do PIB daquele país.
A medida é demagógica e muito "popular" mas trata-se de um verdadeiro tiro no pé do presidente “cocalero”.
Tais expropriações já aconteceram na Bolívia na década de 30 e de 80, e, nas duas vezes o resultado foi um desastre econômico.
A situação ficou pior do que antes e os bolivianos devolveram o que tomaram juntamente com um pedido de desculpas.
A questão é que a Bolívia não tem poupança interna para investir em nada e necessita de investimentos estrangeiros.
Uma medida dessas só serve para afugentar o capital internacional, pois ninguém arrisca um pirulito em um país que rasga contratos e expropria instalações industriais com tropas do exército.
A Bolívia também não tem tecnologia para nada exceto para plantar coca, sendo que até para refinar cocaína dependem da tecnologia colombiana e peruana.
Aqui para nós, num primeiro momento, na melhor das hipóteses vai subir o preço do gás que hoje abastece residências, indústrias e veículos automotores, num pior cenário pode haver racionamento.
A questão interessante é que se a Bolívia não vender gás para o Brasil não vai encontrar comprador alternativo.
O engraçado de toda essa encrenca é que a medida de força do presidente boliviano não pode ter surpreendido ninguém pois ele vinha anunciando que o faria desde a campanha eleitoral quando foi abertamente apoiado pelo governo brasileiro.
Depois de eleito, o governo brasileiro o saudou como um hermano!
Se nosso presidente achava que tinha alguma liderança na América do Sul ou ascendência sobre o Evo "cocalero" Morales desta vez ficou provado que ele não sabe de nada mesmo!
Com um “hermano” desses ninguém precisa de inimigo!

12 comentários:

Alice disse...

Não tenho noção do que isso vai acarretar para nós , imgino que não sejam coisas boas :(
Mas cá entre nós , o presidente de lá não era o mesmo que estava de beijos e abraços com o de cá ?
Boa semana

Anônimo disse...

O gozado é que todos os amigos do apedeuta ladrão tem condutas tipificadas no Codigo Penal Brasileiro:Fidel- tortura e homicídio,Chaves- charlatanismo e abuso de poder,Morales-furto qualificado,Zé Dirceu-corrupção e formação de quadrilha,Genoino-corrupção agora e antes terrorismo com delação premiada e por aí vai...
Só nosso guia Ali baba lulla da silva não sabia de nada!!!

Novinha de Taubaté.

tunico disse...

Rayol, o pior é que os quase 3 bilhões de dólares investidos e agora expropriados, são do seu, do meu , do nosso bolso. E o governo agora há pouco diz que reconhece o direito dos bolivianos em expropriar e aposta numa negociação. Fossse qualquer outro governante, no mínimo chamaria o emabaixador para cá pelo menos para fazer pressão.Estamos chegando ao ápice da incompetência. Não está dando mais.

Augusto disse...

É realmente péssima a situação econômica do povo boliviano. Mas, com essas medidas do Evo a situação vai piorar ainda mais, Deus queira que não! O Lulla deve estar com inveja do Evo, é exatamente isso que Lulla ainda tem pretensão de fazer no seu 2º mandato com a propriedade alheia. Analisando a posição da diplomacia brasileira, nós iremos afrouxar para os bolivianos, aliás o Brasil é frouxo com qualquer país da América do Sul, arrega para: a Argentina, Chile , Uruguai, Venezuela, Paraguai e etc... O único país que o Brasil não arrega de jeito nenhum é os EUA, claro o que é os EUA perante a potência Brazuca. Nós temos como jogar duro com aquele pobre país chamado EUA. Mas, com a potência da Bolívia iremos arregar. Essa oposição se não aproveitar agora não merece nenhum crédito mesmo. Todos os países da América Latina sabem que nossas forças armadas estão sucateadas ninguém tem respeito pelo Brasil, só no futebol, ainda queriam todo mundo desarmado, devia ser para o Chávez invadir isso aqui de vez.

Anônimo disse...

Em outubro próximo vamos incentivar mais uma vez os eleitores da eleição passada a votarem novamente nos "dasesquerdas", "sindicalistas batalhadores e protetores dos frascos e comprimidos", vagabundos que só querem mamar às custas de verbas e empregos públicos, darem palpite e trabalhar que é bom, nada!

Ou Lula é um grande mentecapto, ou é um incrível mentecapto. Chávez vem ao Brasil sem avisar, Chávez vai direto ao Paraná assinar projetos com o Governador Requião como se fora o presidente do Brasil, e Lula a tudo assiste passivamente, ou será que Lula é chantageado e não tem mais voz ativa nenhuma frente aos Jefes Chávez, Fidel e Evo? É estranho, é esquisito. Desse jeito, estamos abaixo de fiofó de cobra!

Marco Aurélio disse...

Antônio

Evo morales é um cara controverso. Será que quer o bem da Bolívia estatizando as reservas de gás natural e petróleo ou quer aparecer na mídia internacional e reverter a queda de popularidade dos últimos meses?

Um abraço

Marco Aurélio

Petroleiro Aposentado disse...

ESTE POLTRÃO Lulla da Silva antigamente com s seus pelegos da FUP (Federação Única dos Petroleiros e que está cakladinha da Silva)vociferava em defensores da Petrobrás que diziam Patrimônio do Povo Brasileiro ! e tome de xingamentos às administrações presentes.

Agora a FUP nem o defensor perpétuo da Petrobras arriarama as calças !

Quanto mais eu vejo triunfar as nulidades...sic Ruy Barbosa !

Trabalhei 35 anos na PB para o Lulla entregar de bandeja a PB !

Anônimo disse...

Só não entendi porque para resolver o problema ele precisa se reunir com Chavéz que é presidente da Venezuela. Acho já está rolando sexo nisso aí! O Coronel do Barbudo é o venezuelano, mas já tem fila, o boliviano tb quer.

Ester disse...

Tudo isso é lamentável, realmente.

Lendo o Decreto do Evo Morales, fiquei com a nítida impressão de que o contrato entre a Petrobras e a Bolívia, assinado na gestão FHC, era inconstitucional, por não ter sido aprovado (salvo engano meu) pelo poder legislativo da Bolívia.

A constituição da Bolívia, de 1967, dispunha o seguinte:

Art. 59. Atribuciones del Poder Legislativo
Son atribuciones del Poder Legislativo:
5-Autorizar y aprobar la contratación de empréstitos que comprometan las rentas generales del Estado; así como los contratos relativos a la explotación de las riquezas nacionales.

O Brasil teria cometido um erro tão primário assim, que tornaria nulo o contrato do gasoduto?

Eleitor Desacorçoado disse...

É isso que o povo quer, é isso que o povo gosta.

E o governo Lula vai ser reeleito!

Se no primeiro mandato elles já fizeram tantas barbaridades, no segundo mandato ajudarão os semelhantes "socialistas" sul-americanos a arregaçarem de vez com esse continente-quintal dos ricos do norte.

Essa é a opção escolhida pelos milhões de eleitores do Lula em 2.002 e 2.006: amor bandido, pecaminoso - cujo preço será o inferno em vida para os pecadores e inocentes.

Enquanto isso, Estados Unidos, Europa e parte da Ásia vibram. Está ficando mais fácil sugar as riquezas aqui estocadas e sob “rigorosas guardas de exércitos comandados por estadistas-ditadores eleitos pela vontade popular”.

Seria uma praga rogada pelo Colombo contra esse indefeso continente da parte debaixo do Mapa-múndi? Talvez essa “praga” explique porque os povos sul-americanos continuem querendo e gostando de tantas safadezas e corrupções, mesmo vivendo na pobreza ou “apenas” tê-la como vizinha.

Eleitor Desacorçoado disse...

"Brainstorming" sobre a crise do gás... (é proibido proibir toda e qualquer idéia durante o brainstorming...)

------------
- Será que o Chávez já tem certeza que fatos novos estão prestes a surgirem no Brasil e Lula não será reeleito?

- Nessas condições, então o Chávez estaria articulando medidas que dariam vantagens a ele e comparsas "bolivarianos" para poderem jogar pesado contra um possível governo sucessor do Lula.

- Um corte total do fornecimento de gás para o Brasil, por exemplo, seria uma eficiente "arma" contra decisões desfavoráveis a eles...

- Para o Lula estar aceitando tão passivamente, dá para desconfiar. Ou será que o Lula é muito pior (incompetente e frouxo) do que poderíamos imaginar?
------------

Há algo de super-podre no Novel Reino Bolivariano comandado por Don Chávez e com a ajuda dos seus macaquitos amestrados: Lula, Morales e Kirchner.

Evo Currales, El Quixote de La Paz disse...

Gas de duto arriba
Gas de duto abajo
Lula cuando es afectado
Y delira, “Soy el Jefe más poderoso!”
Él siempre quiere dar
Y cuando Lula quiere dar...
¡Nadie segura!

Dinero de Valérioduto arriba
Dinero de Valérioduto abajo
Y la factura?
¡Pagamos siempre!
¡Y cómo pagamos!
IRPF, IRPJ, CPMF,
CIDE, IPI, COFINS...