terça-feira, 11 de abril de 2006

O Ministério Público Federal não é PIZZARIA II - A missão!

Na foto, o Procurador Geral da República, ANTONIO FERNANDO SOUZA.
Em 08 de dezembro de 2005 publicamos aqui no VOX LIBRE um post intitulado: O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL NÃO É PIZZARIA (quem quiser ler ou reler é só clicar no link no título deste post).
Parece que adivinhávamos o que aconteceria no plenário dos votos secretos da Câmara dos Deputados, com a absolvição de "mensaleiros" confessos e com os sambinhas da impunidade de parlamentares debochados.
Mais eis que o MPF, devagarzinho e em silêncio foi construindo sua investigação.
O resultado saiu agora, conforme notícia da Agência REUTERS (São Paulo).
O procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, entregou ao Supremo Tribunal Federal (STF) denúncias contra 40 pessoas envolvidas no chamado esquema do mensalão, incluindo três ex-ministros, e dirigentes do PT e de partidos aliados do governo, informou o Ministério Público Federal nesta terça-feira.
Eles são acusados de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, evasão ilegal de divisas, corrupção ativa e passiva e peculato.
Entre os denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) estão os ex-ministros José Dirceu, Luiz Gushiken e Anderson Adauto, o deputado cassado Roberto Jefferson (PTB-RJ), o empresário Marcos Valério de Souza, o publicitário Duda Mendonça, deputados e três membros da antiga cúpula do PT, o ex-presidente José Genoino, o ex-tesoureiro Delúbio Soares e o secretário-geral Silvio Pereira.
O procurador denunciou parlamentares de cinco partidos, PP, PL, PTB, PMDB e PT, que teriam se beneficiado do esquema e vão responder por corrupção passiva e peculato.
Entre eles estão João Paulo Cunha e Professor Luizinho (PT-SP), José Janene (PP-PR) e Romeu Queiroz (PTB-MG), além de Valdemar Costa Neto (PL-SP) e José Borba (PMDB-PR), que renunciaram ao mandato, e Pedro Corrêa (PP-PE), que foi cassado.
Segundo as investigações do procurador-geral, que ainda pode fazer novas denúncias, o esquema do mensalão "era uma organização criminosa dividida em três núcleos: o político-partidário, o publicitário e o financeiro".
Para o procurador, havia um núcleo "político partidário" que visava "garantir a permanência do PT no poder" comprando votos e adesões por meio do financiamento irregular de campanhas.
Esse núcleo era, segundo Souza, composto por Dirceu, Delúbio, Silvio Pereira e Genoino.
Valério e seus sócios, de acordo com o procurador, buscavam receber "vantagens indevidas de integrantes do governo federal e de contratos com órgãos públicos".
O terceiro núcleo seria formado por José Augusto Dumont, Kátia Rabelo, José Roberto Salgado, Ayanna Tenório e Vinícius Samarane, que teriam como objetivo obter "vantagens indevidas" para facilitar operações de lavagem de dinheiro, disse o procurador-geral.

6 comentários:

LCMarques disse...

A ficção imita a realidade.
Ali Babá somente escondia os 40 ladrões.
Amplexos...

Augusto disse...

O MPF está cumprindo seu ofício. Se não fizesse isso é que era de se estranhar. Uma coisa nós temos que dar o braço a torcer, todo mundo falcatruando a rodo, mas respeitando demais o chefe, ninguém dedura ele. Quem sabe com a ação penal instaurada começam a dar com a língua nos dentes? O único que esboçou a coceira na língua foi o enigmático Dirceu que falou " tudo que fiz foi por ordem do presidente"(sic). Realmente é uma situação interessante todas as pessoas amigas do chefe são corruptas, mas ele não sabia de nada, 40 ladrões ao seu redor e ele nem desconfiava de nenhum deles. Dou um conselho ao chefe não fale mais com ninguém porque certamente todos devem ser corruptos, aí ele não precisará entrar com a aquela ladainha que foi traído...Gente pensem uma coisa essas são as maracutaias que estão noticiadas em todos os jornais...Agora imaginem as falcatruas que ninguém ainda descobriu... Devem ser milhares... é depois da denúncia do MPF ele é mesmo o clone do ALI BABÁ e os 40 ladrões na juventude alguém deve ter lido muito para o chefe esses contos do oriente.

Sérpico disse...

Existem inumeras provas contra os denunciados. Só que o bom censo nos dis para esperar e ver o desenrolar dessas denuncias. E ver sobre tudo se alguem e punido por todos esses atos de corrupção.

Anônimo disse...

Tenho de admitir Rayol, voçê estava 90% certo quanto ao MPF.Só que os dez por cento que faltam nesta denúncia são o PRINCIPAL- A QUEM A QUADRILHA DE LADRÕES PETISTAS SERVIA - AO PRESIDENTE APEDEUTA LADRÃO - LUIZ ALI BABA LULLA DA SILVA!

Novinha de Taubaté.

Anônimo disse...

E o Waldomiro Diniz, flagrado com a mão na butija? E as prisões preventivas? Por muito menos o MPF faz um show e pede prisão temporária, preventiva, buscas etc. Se havia uma organização criminosa para perpetuar-se no poder, cadê a denúncia contra o principal pilar e beneficiário desse poder? Cá entre nós, uma denúncia contra 40 pessoas é para durar no mínimo quatro anos. Cada réu pode arrolar até 8 testemunhas. Poranto, serão 240 e mais as da acusação, fora os interrogatórios. São quase 350 pessoas para serem ouvidas. Em vários estados e, quem sabe, também no exterior. Se terminar em 4 anos será considerada célere. Alguém duvida disso?

Anônimo disse...

será que, enfim, acendeu-se uma luz la no fundo do túnel.

deve ser mais ou menos por isto, que o governo não investe em cadeias. se tiver vagas, pode sobrar para alguns, que se acham, muito importantes