quinta-feira, 9 de março de 2006

GROSSERIA no Primeiro Mundo!!!

O “nosso guia”, o presidente da república, encontra-se em viagem oficial à Grã-Bretanha.
Recebido no parlamento britânico, nosso presidente ouviu um discurso de um representante da Câmara dos Lordes, que entre outras coisas, lembrou e louvou o cidadão inglês Charles Miller que no final do século XIX trouxe uma bola de futebol para o Brasil, possibilitando que um esporte inventado na Inglaterra hoje seja praticado quase no mundo todo e com qualidade ímpar por atletas brasileiros.
Quando cometeram a desgraça de dar a palavra ao presidente brasileiro, “nosso guia” disse que se Charles Miller fosse vivo hoje e visse um gol recente feito pelo jogador Ronaldinho Gaúcho no Barcelona, se arrependeria de ter trazido uma bola de futebol para o Brasil.
Provavelmente inconscientemente, como sempre, já que ele é aquele que não-sabia-de-nada, “nosso guia” cometeu uma tremenda grosseria, o que é quase uma regra em suas andanças internacionais.
Enquanto os britânicos se orgulham de difundir pelo mundo todo um esporte que inventaram e que hoje é praticado com mais qualidade em outros países, nosso presidente deixa claro que pensa que seria melhor se os britânicos não dividissem com os outros, a atividade lúdica que desenvolveram.
Isso para não falar que nosso presidente acha que dirigentes políticos britânicos também não trabalham e se dedicam a passear pelo mundo e se manterem inteirados pelo que acontece nos campos de futebol!
Os anfitriões do Primeiro Mundo sempre que fazem discurso para sua excelencia falam de futebol e carnaval para serem gentis, sem perceber que nos ofendem, porque no Brasil não tem só isso!
Infelizmente "nosso guia" não percebe a armadilha e mete a carapuça na cabeça falando de Ronaldinho Gaúcho.
Nada contra jogadores de futebol, mas um presidente da república do Brasil deveria ter coisas mais importantes para mencionar em um discurso no parlamento britânico.
O que mais me incomoda em situações como essas é a hipótese dos anfitriões estrangeiros imaginarem que “nosso guia” é um paradigma de brasilidade e que nós aqui somos todos assim... parecidos com ele.
Que desgraça!

6 comentários:

Elaine disse...

Põe desgrala nisso!
O povo brasileiro não merecia. Ou merecia?
Sds...Elaine

Augusto disse...

Pior foi quando ele chegou lá. No aeroporto tinham faixas escritas "WELCOME LULA". NO caminho até o palácio tinham mais cinco faixas "WELCOME LULA" aí nossa cavalgadura perguntou para o intérprete, afinal quem é esse tal de WEL, que quer tanto me COME.

Mario disse...

Não somos iguais ao Lula? E o que dizer dos brasileiros que ainda acreditam nele?

Sérpico disse...

Para eles, na Europa, somos indios. E lulla confirma com sua atitude o pensamento do primeiro mundo. Pena porque lulla não representa o modo de ser dos Brasileiros que dia a dia lutam para fazer grande nossa nção. Brasileiros esses que nunca seriam capazes de roubar nada de ninguem. Atitude muito diferente de aquelea demonstrada por lulla e sua corja.

Anônimo disse...

Eu já disse anteriormente isso:
Nunca vote em alguém mais burro que você, que dá nisso!!!

Carlos disse...

Sr.Rayol:

Independente das avaliações sobre o Presidente da República, é importante esclarecer que o Sr. Charles Miller era brasileiro, paulistano, mais precisamente.
Louve-se, portanto, o cidadão Charles, brasileiro, que, verdade, trouxe da Inglaterra a primeira bola de futebol para o Brasil.
Quanto a controversa origem do futebol, reivindicada pelos italianos do calcio, deve-se considerar que o futebol, como o conhecemos, um jogo coletivo, em que 11 atletas atuam conjuntamente, foi inventado pelos escoceses, britânicos sim, mas não ingleses.