terça-feira, 14 de março de 2006

ARMAS ROUBADAS DO EXÉRCITO SÃO RECUPERADAS!


Na data de hoje, por volta das 19:20 horas, soldados do Exército e policiais militares recuperaram os 10 fuzis e a pistola roubados de um quartel do Exército no bairro de São Cristóvão no Rio de Janeiro no último dia 03 de março.
As armas estavam em uma trilha na mata, na região que divide as favelas da Rocinha e do Vidigal, cujos traficantes encontram-se em guerra constante, não tendo sido explicado como os policiais e soldados chegaram ao local.
Leia abaixo a nota oficial do Exército e leia ao final mais comentários do VOX LIBRE:
"O Comando Militar do Leste e a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro comunicam, oficialmente, que as armas roubadas do Estabelecimento Central de Transportes (ECT), no dia 03 de março de 2006, foram localizadas, nesta data, em uma trilha ao lado da região conhecida como Esqueleto, próximo da Estrada das Canoas, em São Conrado, por militares da Companhia de Inteligência do CML, numa ação conjunta do Exército com a Polícia Militar.
O êxito das ações realizadas decorreu, fundamentalmente, do apoio da população e do esforço conjunto da Força-Tarefa integrada pelo Exército Brasileiro e pela Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro.
Deve ser destacada, também, a participação dos órgãos da Marinha do Brasil, da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal.
O eficiente trabalho da Justiça e do Ministério Público Militar deu respaldo legal às ações realizadas, que obtiveram significativa aceitação da opinião pública, comprovada por pesquisas realizadas pela mídia no Rio de Janeiro.
Doravante, as ações estarão restritas às exigências decorrentes do Inquérito Policial Militar (IPM) em curso, visando ao integral esclarecimento do crime."
A nota oficial acima fala em ÊXITO e EFICIÊNCIA o que é no mínimo um exagero, já que as armas foram roubadas de dentro de um quartel, o que não tem nada a ver com ÊXITO muito menos com EFICIÊNCIA.
Por conta do affair, a imprensa descobriu que há nas auditorias de justiça militar do Rio de Janeiro investigações tratando do desaparecimento de mais de 100 armas roubadas de quartéis, para não falar em munições.
Também se sabe que ex-militares, por seus conhecimentos no manuseio de armas e táticas de combate são recrutados pelas quadrilhas de narcotraficantes e chegam a ganhar como "soldados" do tráfico, cerca de mil reais por semana.
Seria uma grande contribuição à segurança pública se os militares conseguissem manter suas armas e munições em segurança dentro dos quartéis e monitorassem a conduta de seus ex-soldados ou estabelecessem mecanismos de colocação no mercado de trabalho formal para ex-militares.
Cabe ainda lembrar, que durante a operação do Exército na favela da Rocinha, um soldado da brigada paraquedista, considerada tropa de "elite" do Exército, disparou acidentalmente seu fuzil, ferindo o próprio pé e ainda ferindo, com estilhaços da bala, um passante inocente.
E é tropa de "elite", imaginem o que poderia acontecer se não fosse tropa de "elite"!!!

4 comentários:

São Tomé disse...

Diante de tantas falhas, trapalhadas e constrangimentos por que passou o exército, é de se duvidar que as armas "encontradas" sejam as mesmas que foram roubadas.

Sérpico disse...

Nem as Forças Armadas nem nenhuma das Policias Brasileiras estão preparadas tecnicamente o psicólogicamente para enfrentar o tráfico de drogas. A prova está no Rio. O exercito através de seu setor de inteligência "recuperou" suas armas e está deixando o morro cantando baixinho para não despertar os "malakas" e ponto final. O tráfico? Bem obrigado, a partir de hoje a grama de cocaína deve ser vendida mais cara. A policia carioca há de implementar um esquema emergencial para ordenar o trânsito dentro das favelas como conseqüência do AUMNETO NA PROCURA POR COCAÍNA E MACONHA por conta dos usuários. Dúvida?

Tropa Celite disse...

De Raphael Gomide na Folha de S. Paulo, hoje:

Para devolver as armas ao Exército, um líder da facção criminosa Comando Vermelho que não está preso apresentou três pré-condições:

1) fim das operações de asfixia das tropas do Exército nas favelas do Rio -o que aconteceu entre domingo e segunda-feira;

2) apresentação pública das armas como se tivessem sido apreendidas em uma favela na qual a venda de drogas estivesse sob domínio da facção inimiga, a ADA (Amigos dos Amigos);

3) transferência de um líder do CV do presídio Bangu 1 para Bangu 3 ou 4. Essa transferência pode demorar algum tempo para acontecer, para não aparentar ligação com a operação e por depender da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado do Rio."

Me tira o tubo!

COP disse...

A que ponto chegamos: O Exército Brasileiro e o "Comando Vermelho" racharam uma PIZZA DE MUZZARELLA.

Esse "acordão" entre o Exército e o CV é tão sério e tão grave que mereceria uma investigação por parte do Senado Federal, se aqui não fosse o Brasil e o Senado não fosse ocupado por corruptos, safados, sangue-sugas da nação.

Se o Comandante-em-Chefe das Forças Armadas tivesse Autoridade e vergonha na cara, mandaria prender todos os Oficiais envolvidos nesse "ACERTO" vergonhoso.

Caxias deve estar dando voltas no túmulo.