sexta-feira, 2 de setembro de 2005

TESTE DE POPULARIDADE!

No próximo domingo, a seleção brasileira de FUTEBOL jogará contra o CHILE pelas eliminatórias para a próxima Copa do Mundo.
O jogo será no Estádio Mané Garrincha em Brasília, e o presidente Lulla, que gosta tanto de futebol, anunciou que não irá mais ao estádio para assisitir ao jogo como pretendia.
Informes oficiosos alegam que as razões do cancelamento são por questões de segurança.
Teme-se que a ensurdecedora onda de aplausos causada pela chegada do presidente ao local possa provocar ondas sonoras capazes de comprometer a estrutura do estádio!
Há 3 meses atrás, o MARCOS VALÉRIO poderia comprar toda a lotação do Mané Garrincha para distribuir os ingressos entre a claque do PT que apenas aplaudiria de forma moderada e comportada, mas como o circo da gatunagem está desabando (graças ao chute no pau central dado por Roberto Jefferson), isso não é possível no momento, nem nunca mais será...
Mas há versões divergentes: de que Lulla estaria com medo de ser impiedosamente vaiado, o que derrubaria de vez a farsa de que ele continua popular!
Alguns assessores palacianos sugeriram que o presidente entrasse na tribuna ao mesmo tempo em que a seleção brasileira entrasse no campo, para pegar uma "carona" nos aplausos destinados aos "canarinhos".
Mas, segundo informes não confirmados obtidos pelo VOX LIBRE, essa possibilidade teria sido vetada por ZAGALLO.
O vitorioso, competente e supersticioso "boleiro" teria encerrado a discussão com a frase:
"VAIAS PARA LULA tem 13 letras!"

4 comentários:

Elaine disse...

Que pena que ele não vai! Queria tanto que o presidente fosse ao jogo. É tão importante para o Brasil a sua presença. Vai presidente...Vai sim! Eca!

Alice disse...

Mas ele foi vaiado hj ,pelos estudantes e ficou boquinha fechada , falou nadica de nada da crise,hummmmm , pq será que não heim ?

Cris Floripa disse...

Rayol,

Por favor! Não escreve essa palavra "Lulla" nas cores verde e marelo. Bota um vermelhinho aí, para descaracterizar que isso seriaaaaa BRASIL.

Antonio Rayol disse...

Não escreverei mais LULA em verde a amarelo!