domingo, 18 de setembro de 2005

É para RIR ou para CHORAR?

No último dia 15, a Polícia Federal apreendeu no Rio de Janeiro, cerca de 1.600 kilos de cocaína escondida em peças de carne congelada em um armazém frigorífico na zona norte da cidade.
A droga veio da Colômbia e seria embarcada em um navio para Portugal.
A foto acima, mostra um policial federal detonando um rojão e foi publicada na primeira página do jornal O GLOBO do dia 17, e na legenda da foto, o jornal associa o tipo de comemoração ao idêntico hábito de traficantes cariocas, de comemorar com fogos de artifício a chegada de novas partidas de drogas.
Não se discute o êxito da operação policial, mas, realmente, soltar fogos de artifício foi um ato impensado que "pegou mal".
Em primeiro lugar não foi nada profissional.
Apreender substâncias entorpecentes ilegais é obrigação cotidiana da polícia.
Em segundo lugar, constatar que o Brasil virou um grande entreposto de drogas na conexão entre Colômbia e Europa devia ser motivo para lamentação!
Ademais, o aumento na apreensão de drogas é uma questão estatística até hoje obscura que nenhum estudioso do assunto conseguiu esclarecer.
A polícia apreende mais drogas porque está mais eficiente ou porque simplesmente a oferta aumentou?
Como não é possível saber ao certo quanta droga entra no país, pode ser que o aumento nas apreensões policiais não signifique mais eficiência, mas talvez menos, porque seria necessário comparar o que é apreendido com o que realmente entrou no país, e tais números não estão exatamente disponíveis.
São questões para reflexão!
Finalmente, se a droga apreendida saiu da Colômbia e se destinava ao mercado europeu, certamente a apreensão terá um efeito positivo na criminalidade das ruas européias, mas terá algum impacto na criminalidade que nos afeta, nas nossas ruas brasileiras?
Para quem nossos policiais trabalham?
Tal apreensão foi elogiada por organismos internacionais, mas, e os nossos tiroteios quase diários entre policiais e traficantes de drogas?
A proposta do VOX LIBRE não é a de apresentar idéias pre concebidas, mas de suscitar discussão.
Queremos uma visão crítica do sistema em busca de alternativas mais eficientes!
A Polícia Federal utiliza verbas internacionais no combate ao tráfico de entorpecentes.
O propósito dos países "contribuintes", (principalmente EUA), visa o bem estar social deles, ou o nosso?

11 comentários:

Elaine disse...

Delegado, particularmente como mãe, cidadã e em nome de mães amigas que perderam seus filhos para a droga e o tráfico, acho que toda apreensão de drogas, seja ela pequena ou grande deva ser comemorada. Se o policial extrapolou na comemoração detonando um rojão - da mesma forma que os traficantes comemoram com fogos de artifício a chegada da droga - talvez, tenha ele tido naquele o momento o desejo de dizer:"Essa vocês perderam".
Frase que muitos pais gostariam de falar aos traficantes. Pode não ter sido uma atitude comum e até ter pegado mal, mas nesse caso, onde a quantidade apreendida valeu a pena todo e qualquer esforço, não será o mico do rojão que tirará o brilho da operação.
A Polícia Federal como instituição e todos aqueles que trabalharam nessa operação estão de parabéns.

LCMarques disse...

Uma coisa é certa, parabens à PF e seu serviço de inteligencia.
Foi uma grande operação, pelo que li, com um nivel de eficácia digna dos excelentes profissionais. Sem tiros ou holofotes.
Quanto à comemoração, quem é que faz um gol e não gosta de comemorar. Não podemos ser racionais o tempo todo, o lado emotivo tem que estar presente para haver um equilibrio.
às vezes acho que existe a PF e a PF do B.

Anônimo disse...

Acho que as aprensões aumentariam consideravelmente se a população confiasse mais na polícia. Assim, aumentariam as denúncias.

Enquanto tivermos esta sensação de "policiais corruptos", a coisa tende para a omissão do cidadão.

Não é indireta para o Sr. Rayol, nem estamos generalizando. Trata-se de um problema de imagem, essencialmente.

Abraços,
MV

Manguti disse...

Concordo que soltar fogos para comemorar não muito edificante.

LCMarques disse...

Acabo de ler no Globo online que sumiu parte do dinheiro apreendido da quadrilha do bucho, de dentro da PF.
E eu que acabei de parabenizar uma parte da PF.
Acho que tem também a variante PF do T.
Banco Central, PF, é muita falta de atenção....
Lastimável.

Anônimo disse...

E la nave va...
Primeiro se noticiou que a PF havia apreendido 2 tons de coca e milhões em euros. Depois já não era 2 tons e sim 1,6 tons. Alguém, provavelmente "aliviou" a PF do peso inicial. Agora em uma notícia postada ha uma hora atrás no Estadão, diz que o cartório da PF foi arrombado e de lá levada parte da cocaina apreendida com parte do dinheiro idem. Ainda estão apurando para ver o quanto levaram. Quando voltei no Estadão há pouco, a notícia havia sumido. Os podres poderes públicos.

COP disse...

Roubaram quase todo o dinheiro apreendido com a "quadrilha do bucho". Só não levaram a parte que já havia sido enviada para Goiás. E o roubo foi dentro de dependências da Superintendência da PF no Rio.

Caro Rayol, não tem alarmes ou câmeras de segurança nessa josta ?

Será que vão soltar rojões, agora? Que vergonha! Que vergonha!

Como diz a música, se gritar pega ladrão.....

Elaine disse...

Pois é, um dia de Glória outro de vergonha!
Ué cop e vc acha que a PF, principalmente naquele prédio caindo aos pedaços e fantasmagórico tem alarme em algum lugar? Cê tá brincando!
Lamentável!
Sds...Elaine Paiva

Anônimo disse...

Ele estava soltando rojões porque estava alegre, pois aquele dinheiro já estava no papo.

Anônimo disse...

Chegaram ao cúmulo de roubar a notíc...


Pega ladrão!!!

MV

Alice disse...

Concordo coma Elaine no 1º comentário.