segunda-feira, 15 de agosto de 2005

INJUSTIÇA COM OS CÃES!

Na foto acima, um PIT BULL e uma criança! Colaboração de ANDREA LAMBERT
Cães, não importando de que raça sejam, comportar-se-ão conforme a criação que lhes é dada pelo ser humano!
Eu tive um DOBERMANN macho de cor preta, que era absolutamente intolerante com adultos estranhos, mas adorava crianças.
Ele se chamava ANGUS, e quando meu filho nasceu, ele tinha 5 anos de idade.
A princípio me preocupei achando que o animal enciumado pudesse hostilizar o bebê.
Pois ANGUS se mostrou uma verdadeira "babá" de meu filho, que fazia do cachorrão "gato e sapato".
Até de "montaria" ANGUS servia nas brincadeiras de meu filho.
ANGUS morreu aos 10 anos de idade (meu filho tinha 5 anos à época, e sofreu muito).
Na natureza os cães são animais gregários, os filhotes do bando merecem cuidados de todos, e quando levamos um cão para nossa casa, ele se comporta como um "membro" da nova matilha!
Pois ANGUS cuidou de meu "filhote" como se fosse dele!
Não é justo discriminar os animais porque alguns humanos degenerados os transformaram em bestas feras!

3 comentários:

Elaine disse...

Eis a questão Dr. Quando levamos um cachorro para casa devemos inseí-lo na família mesmo, e não levá-lo para ser apenas o guardião da casa. Bicho é igual gente. Precisa de cuidados, limites e carinho. Eu tenho medo de cachorro, mas concordo com vários depoimentos que já li, inclusive, aqui no Vox Libre de que o maior problema dos cachorros, são os donos. E que depende muito de como o cachorro é tratado e educado. Pessoas querem bichos e não cuidam deles. Aqui mesmo perto de minha casa passo por um cachorro mansinho(ainda é pequeno) que fica sózinho o dia inteiro. Deixam a comida de manhã e a noite quando o dono chega. Agora me diz, para que ter um cachorro se não pode dar-lhe carinho. Podemos acreditar que assim como a gente, esse bicho quando crescer não terá limites, será agressivo e não respeitará o seu dono e muito menos quem encontrar pela frente.
Sds

Alice disse...

Tem pessoas que " uma barata " se torna uma arma , caso do meu vizinho,que faz do seu Pitt.
O cara é aposentado por " psico" e tem um " Pitt" ,que tá ficando mais psico ainda .
Até o animal, tem que ter sorte na casa que cai.
Eu aodor minhas cachorras, tenho 2 e 1/2 ( a 1/2 é terrivel uma york estressada ),ela enfrenta até as grandes .

Paola disse...

Sempre tive cachorros, de várias raças e todos eles sempre foram dóceis – até Pit Bull –. No momento tenho um pastor belga e uma vira lata do porte de um dálmata. A criação é igual para os dois. Convivem com crianças e ficam soltos pela casa. O pastor é enorme, todo preto e impõe medo nas pessoas, mas é um bobão. Já a vira lata que ninguém liga é traiçoeira. Ontem ela mordeu um pedreiro. A mordida foi leve, furou a perna e estava sangrando. Levamos o homem no posto e ele ficou bem. Situação desagradável. Até um tempo atrás também achava que o cachorro bravo era conseqüência da criação. Como é que pode então os dois terem a mesma idade, a mesma educação e ser de temperamentos diferentes?