quarta-feira, 1 de junho de 2005

Gotas de sabedoria de nosso grande líder!

Para aqueles que pensam que um sujeito que só estudou até a 5ª série não pode ser um sábio, um verdadeiro guru de uma nação!

"Quando se aposentarem, por favor, não fiquem em casa atrapalhando a família. Tem que procurar alguma coisa para fazer".

"Falar de doença mental não deve ser difícil para ninguém (...) sabemos que o problema não atinge apenas os que já foram identificados como pessoas com algum problema de deficiência, porque a dura realidade é que todos nós temos um pouco de louco dentro de nós. Todos nós. Quem não acreditar, é só fazer uma retrospectiva do seu comportamento pessoal nos últimos dez anos".
Lula, ao assinar o Estatuto do Idoso perante uma delegação de idosos, no dia 1º de outubro de 2003.
Fonte: Agência Estado - 01/10/2003.

Lula sensível:
"Estou vendo aqui companheiros portadores de deficiência física. Estou vendo o Arnaldo Godoy sentado, tentando me olhar, mas ele não pode me olhar porque ele é cego. Estou aqui à tua esquerda, viu, Arnaldo! Agora, você está olhando pra mim... "
Fonte: Site da Radiobras, 27/06/2003.

Lula estrategista:
"Não adianta ter um bando de generais e de soldados".
Falando no Clube do Exército em 15 de dezembro de 2003.
Fonte: Informativo do Exército Brasileiro, 17/12/2003 e vários jornais.

Lula cultural:
"Não é mérito, mas, pela primeira vez na história da República, a República tem um presidente e um vice-presidente que não têm diploma universitário. Possivelmente, se nós tivéssemos, poderíamos fazer muito mais".
Fonte:Primeira Leitura 13/09/2003 e Radiobrás.

Lula herói diplomático:
"Cheguei à Presidência para fazer as coisas que precisavam ser feitas e que muitos presidentes antes de mim foram covardes e não tiveram coragem de fazer".
Fonte: Folha de São Paulo, 30/10/2003.

Lula poligrota digo, poliglota:
"Estou otimista porque estamos reduzindo as taxas de interesses dentro do Brasil".
Falando à Cúpula das Américas em Monterrey, a 13 de janeiro de 2004.
"Tasa de interés" significa, em espanhol, taxa de juros. 'Taxas de interesse' não significam nada em língua alguma. Fonte: Estadão -13 de janeiro de 2004.

Lula empresário:
"Vou fazer um desafio para que vocês aprendam a vender mais do que reclamar".
Falando em 27 de janeiro de 2004 aos empresários que o acompanhavam durante visita à Índia.
Fonte: Vários jornais.

Lula oportuno:
"Há males que vêm para bem".
Ao agradecer ao presidente da Rússia pelo apoio que seu país estava dando às investigações do acidente de Alcântara, quando morreram 19 técnicos.
Fonte: Vários jornais.

Lula matemático:
"Aprendi a contar até dez, apesar de só ter nove dedos, que é para não cometer erros. Um erro em qualquer outro governo é mais um erro. No nosso, não pode acontecer".
(Lançamento do Plano Safra para a Agricultura Familiar, em 24/07/2003). Fonte: Vários jornais.

Lula profeta:
"Não tem geada, não tem terremoto, não tem cara feia. Não tem Congresso Nacional, não tem um Poder Judiciário. Só Deus será capaz de impedir que a gente faça este país ocupar o lugar de destaque que ele nunca deveria ter deixado de ocupar."
Em discurso na CNI, Confederação Nacional da Indústria.

Lula legislador:
"Tem lei que pega e tem lei que não pega. Essa do Primeiro Emprego não pegou".
Fonte:
www.estadao.com.br/ext/politica/palavra.htm

Lula mártir:
"O bom de ser governo é do dia em que você é eleito até a posse. Depois, é só problemas".
Discurso em 24 de março de 2004.

Lula gourmet:
"Por que em vez de perguntar você não enche a boca de castanha?".
Falando a uma repórter que perguntava, em 5 de fevereiro de 2004, sobre a saída de Henrique Meirelles do Banco Central. Fonte: Vários jornais.

Lula bíblico:
"Se fosse fácil resolver o problema da fome, não teríamos fome"... "Deus pôs os pés aqui (no Brasil) e falou: 'Olha, aqui vai ter tudo. Agora, é só homens e mulheres terem juízo que as coisas vão dar certo”.
Falando na abertura da Expo Fome Zero, em 10 de fevereiro de 2004.
Fonte: Site da Radiobrás, 10/02/2004.

Lula profeta II:
"Será o maior programa social já visto na face da Terra."
Falando no Pará sobre o Bolsa-Família, em 26 de fevereiro de 2004. Fonte: FolhaOnLine, 27/02/2004.

Lula prodígio:
"Eu sou filho de uma mulher que nasceu analfabeta".
Falando no Dia Internacional da Mulher, em 8 de março de 2004. Fonte: Radiobrás e vários jornais.

Lula sutil (como um elefante bêbado em um bambuzal):
"Estou com uma dor no pé, mas não posso nem mancar, para a imprensa não dizer que estou mancando porque estou num encontro com os companheiros portadores de deficiência".
Encontro com atletas para-olímpicos, em dezembro de 2003.
Fonte: Unifolha de Campo Grande, 02/12/1002 e Tribuna da Imprensa, 04/12/2003.

Lula sensível II:
"O objetivo (desta competição) é conquistar vagas para os jogos para-olímpicos de Antenas (sic), em 2004, nas modalidades basquete, vôlei masculino e feminino e adestramento. E aumentar a quantidade de vagas em atletismo, natação, ciclismo e esgrima". "Todos vocês vão competir a
uma vaga para Antenas (sic)? E quem é que acha que vai ganhar? Levante a mão aí para ver".
Fonte: Unifolha, 02/12/2003

Lula ecumênico:
"Um brinde à felicidade do presidente Al Assad".
O presidente sírio não se levantou nem ergueu a taça porque os muçulmanos não ingerem bebidas alcoólicas. Fonte: Tribuna da Imprensa, 04/12/2003.

Lula histórico:
"O mínimo deveria ser de R$ 1.100,00 se levasse em conta o valor real de 1939. Os que recebem o mínimo deveriam receber pedidos de desculpas".
Em outubro de 1998. Fonte: Citado em O Globo de 04/05/2004.

Lula defensor dos 'frascos e comprimidos':
"O presidente (Fernando Henrique Cardoso) ainda vê um pequeno aumento no salário mínimo como custo. Deveria ver como renda. O trabalhador ganhando R$40,00 a mais não vai comprar dólar nem carro importado. Vai comprar feijão, arroz." Como candidato à presidência em 1998.

Lula ficção:
“Quando Napoleão foi à China”. Napoleão nunca esteve na China!
Citado por Miriam Leitão, em O Globo, 01/05/2004 e lido em vários jornais.

Lula cavalheiro:
"... a galega (a primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva) engravidou logo no primeiro dia, porque pernambucano não deixa por menos".
Na Fenadoce, em Pelotas, 17/06/2003. Fonte: Vários jornais.

Lula politizado:
"Daqui a dois ou três anos possivelmente não estaremos aqui, talvez sejam outros. E nem será o Tony Blair que estará convidando, será outra pessoa".
Em reunião de Chefes de Estado em Londres, onde o regime é parlamentarista e o mandato do primeiro-ministro não tem prazo para acabar. Fonte: O Globo, 15/07/2003 e jornais do mundo inteiro.

Lula diplomático:
"Estou surpreso porque, quem chega a Windhoek, não parece que está num país africano".
Em 8 de novembro de 2003, em Windhoek, capital da Namíbia, em discurso, ao lado do presidente Sam Nujoma, que, durante a fala, puxou o brasileiro pelo braço.
Fonte: jornais do mundo inteiro.

Lula diplomático II:
"Um país que constrói um monumento daquela magnitude tem tudo para ser mais desenvolvido do que é atualmente".
Na Índia, referindo-se ao Taj Mahal, em 29 de janeiro de 2004.
Citado por Miriam Leitão, em O Globo de 01/05/2004.

Lula patriota:
"Em qualquer lugar do mundo que eu vou, eu tenho que levar flores ao túmulo do herói nacional. No Brasil não tem".
Lula ignora o Monumento aos Soldados Brasileiros Mortos na Segunda Guerra Mundial no Rio de Janeiro, entre outros monumentos a heróis nacionais em várias partes do Brasil.
Falando em 19 de julho de 2004 no lançamento da campanha "O melhor do Brasil é o brasileiro".
Fonte: Site da Radiobrás e vários jornais.

Lula controverso:
"Pobre do país que precisa de heróis para defender a dignidade. Pobre do país que precisa de mártires para defender a liberdade ou de mortos para defender a vida".
Falando em 29 de junho, na abertura da Conferência Nacional dos Direitos Humanos.
Fonte: Site da Radiobras e vários jornais.

Lula filósofo:
"O governo tenta fazer o simples, porque o difícil é difícil."
1ª Conferência Nacional do Esporte, em 17 de junho de 2004.
Fonte: Folha de São Paulo, 18/07/2004.

Lula sindicalista:
"Vocês fazem parte de uma minoria de 8 milhões que pagam Imposto de Renda. São privilegiados os que ganham para pagar IR."
Falando em 26 de abril de 2004 aos metalúrgicos do ABC sobre o pedido que lhe faziam para corrigir a tabela do IR. Seguiu-se uma estrondosa vaia....
Fonte: Site da Radiobras, Noticias Terra, Reuters e vários jornais.

Lula poeta:
"O Atlântico é apenas "um rio caudaloso, de praias de areias brancas", que une os dois países."
Falando no Gabão sobre a aproximação entre o Brasil e aquele país.
Fonte: O Estado de São Paulo, 27/07/2004.

Lula antenado:
"Cumprimento o presidente da Mercedes-Benz... Pois eu quero dizer na frente do presidente da Mercedes-Benz (...)" Falando no Palácio do Planalto, em 6 de fevereiro de 2004, ao presidente mundial da General Motors, Richard Wagoner.
Fonte: Folha OnLine de 07/02/2004.

Lula antenado II:
"O desafio colocado para nós é o de que não basta crescer para atender uma pequena casta da nossa sociedade".
Falando na Índia, em 21 de janeiro de 2004. A sociedade na Índia é dividida em castas e a discussão do assunto com estrangeiros é vista com reservas no país.
Fonte: Folha OnLine, 21/01/2004.

Lula diplomático III:
"Conheço o Panamá só de dormir. Até recentemente, sempre que eu ia a Cuba, tinha que dormir uma noite lá".
Dirigindo-se ao embaixador do Panamá, em 16 de maio de 2003, no Palácio do Planalto, durante cerimônia de entrega de credenciais de embaixadores.
Fonte: Folha OnLine, 17/05/2003.

Lula gastroenterologista:
"Na Amazônia, vivem 20 milhões de cidadãos que têm mulheres e filhos. Mulheres e filhos são apêndices dos cidadãos..."
Citado por Miriam Leitão em O Globo, 01/05/2004.

Lula descobridor dos 7 mares:
"O continente sul-americano e o continente árabe (??) não podem mais, no século XXI, ficar à espera de serem descobertos."
Falando na Síria, em 04 de abril de 2004.
Fonte: Diário de Notícias, 04/04/2004.

Lula apaziguador:
"Vocês são um bando de covardes mesmo, hein? Não tiveram coragem de defender o Conselho Nacional de Jornalistas".
Ao se encontrar com jornalistas brasileiros que cobriam sua viagem a República Dominicana.
Fonte: Folha de São Paulo, 18/08/2004.

Lula geográfico:
"O Brasil só não faz fronteira com Chile, Equador e Bolívia."
Falando a empresários, em Nova Iorque, no dia 23/06/2004, sem saber que temos 3 mil quilômetros de fronteira com a Bolívia.
Fonte: Revista Veja, 30/06/2004.

Lula decidido:
"Um dia acordei invocado e telefonei para o Bush".
Num discurso a lideranças do PTB, no dia 28/04/2004.
Fonte: O Globo, 30/04/2004.

Lula agradecido:
"Não pensem que vocês fizeram pouca coisa na história da humanidade não. Possivelmente o cidadão que votou em mim não tem consciência do gesto dele num país importante como o Brasil".
Falando para empresários na inauguração simbólica da fábrica da Cobrasma, em Osasco, no dia 3 de setembro.
Folha OnLine, 04/09/2004.

Lula geográfico II:
"Por muitos anos o Brasil não pôde sequer conversar com a Líbia porque os americanos não gostavam dos libaneses".
Comentando sua viagem à Líbia para encontrar-se com Muamar Kadafi, em 10 de dezembro de 2003.
Fonte: Diego Casagrande, Netcomex e transcrição do Financial Times em 3 de dezembro.

Lula diplomático IV:
"Eu fui agora ao Gabão aprender como é que um presidente consegue ficar 37 anos no poder e ainda se candidatar à reeleição".
Em conversa com o presidente da Costa Rica, Abel Pacheco, 17/08/2004.
Fonte: Folha On Line, 22/08/2004.

Lula nosso Presidente:
"Todo brasileiro tem motivos para se sentir otimista. As perspectivas só são ruins para os desempregados."
Aniversário da RBS, 02/06/2004, em Brasília.

2 comentários:

Ricardo disse...

Fantástica coletanea e pobre de nós!!

Anônimo disse...

ri demais...vou roubar isso.
inquieta